Blog de WS vê Nordeste cumprindo papel decisivo pró Haddad, mesmo com pesquisas pró Bolsonaro - WSCOM

menu

Política

27/10/2018


Blog de WS vê Nordeste cumprindo papel decisivo pró Haddad, mesmo com pesquisas pró Bolsonaro

Foto: autor desconhecido.

O Blog de Walter Santos analisa neste sábado. véspera das eleições presidenciais,  a conjuntura nacional apontando a forte influência do Nordeste brasileiro como vetor para a possibilidade de virada em favor do candidato Fernando Haddad, mesmo diante das pesquisas pró-Bolsonaro.

Walter Santos atesta a Vitória dos candidatos progressistas na região como reconhecimento à nova safra de lideres políticos derrotando às velhas raposas políticas em face de seus resultados enquanto gestores.

Ele lembra da Vitória de 7 progressistas no primeiro turno e lembra a real possibilidade de Fátima Bezerra, do PT, no Rio Grande do Norte e de Belivaldo, atual governador, em Sergipe.

Eis a análise na íntegra:

Nordeste puxa Virada pró Haddad e  consolida governos progressistas na contramão da Onda contida

É uma questão apenas de história e constatação. Mais uma vez, os 9 estados do Nordeste cumprem papel decisivo sobre o futuro do Pais, desta feita ampliando a força dos governadores e candidatos progressistas, cujo resultado é fruto das diversas gestões operosas e qualificadas podendo ainda se somar Fátima Bezerra, no Rio Grande do Norte, onde vence por ser PT e ficha limpa aliada de Lula.

Não nos esqueçamos que este posicionamento decisivo do Nordeste já se efetiva muito antes de 2014 quando, na disputa de Dilma contra Aécio, os Estados nordestinos cumpriram posição determinante na eleição e depois na fase do IMPEACHMENT.

REALISMO VS MUDANÇA

Os dados oficiais dos Nordeste puxa Virada pró Haddad e  consolida governos progressistas na contramão da onda contida de pesquisa revelam no sábado de eleição presidencial um nervosismo imenso diante de números apontando o favoritismo de Bolsonaro versus uma multiplicação impressionante nos estados para virar o jogo pró Haddad.

Os novos cenários postos no País revelam de fato a possibilidade de reversão de tendência pró Haddad, apesar de índices expressivos em favor de Bolsonaro. São Paulo puxa do Sudeste e avança forte superando a onda bolsonarista, até elegendo Márcio França contra o decadente João Doria.

O que se viu nos últimos dias em Fortaleza, Recife, João Pessoa e Salvador – por exemplo – é a constatação de uma onda pró Haddad fazendo crer na real possibilidade de reversão e Vitória.

O PAPEL DO NORDESTE

Ninguém se iluda, mas neste processo atual, o Nordeste cumpre novamente papel decisivo,  em face da espetacular Vitória de todos os candidatos progressistas – a partir de Governos capazes e surpreendentemente rejuvenescedores mostrando nova safra de lideres políticos muito melhor do que em regiões ricas do País.

Dos 9 governadores, 7 venceram no primeiro turno – Alagoas ( Renan Filho), Bahia (Rui Costa), Ceará (Camilo Macedo), Maranhão (Flávio Dino), Paraiba ( João Azevêdo), Pernambuco (João Câmara), Piaui ( Wellington Dias) e nos dois restantes Fátima Bezerra (PT) vencerá no Rio Grande do Norte assim como Belivaldo deve ser reeleito governador de Sergipe.

A CAUSA E EFEITO

A Vitória acachapante dos governadores ou aliados de Fernando Haddad ultrapassa o fator Lula, embora a vinculação com o ex-presidente seja valor muito importante pelas melhorias de políticas em favor do Nordeste.

Mas, como dissemos, a força e Vitória dos candidatos progressistas, todos aliados do PT,  têm a ver com a qualidade de gestão dos governadores com resultados extraordinários, cujos resultados tão fortes terminaram abolindo de vez grandes e velhas raposas – vide Sarney, Carlismo, José Agripino Maia, Cássio Cunha Lima, José Maranhão, Armando Monteiro, Mendonça Filho, Eunicio Oliveira, etc.

NÃO FOSSE O NORDESTE…

Os dados históricos estão à disposição de todos. Foram os governadores nordestinos os responsáveis pela resistência ao Golpe de 2016 dentro e fora do Congresso Nacional assumindo a liderança politica contra o Impeachment de Dilma, perseguição politico  – judicial a Lula e combate ao Governo Temer e suas inúmeras medidas impopulares.

Não fossem, Camilo Macedo, Flávio Dino, Paulo Câmara (numa fase posterior), Renan Filho, Ricardo Coutinho, Rui Costa e Wellington Dias – todos excelentes quadros de Gestores e Políticos – o Brasil estaria hoje selado de morte no campo da Democracia.

São estes personagens, os condutores da esperança de que o Brasil tem jeito e vai eleger o professor para ensinar que o livro vale muito mais do que uma arma de fogo, e mais do que isso, ele vai fazer o País reconquistar sua Soberania.