Blog de WS explica o desempenho de Haddad e o reflexo nos Estados - WSCOM

menu

24/09/2018


Blog de WS explica o desempenho de Haddad e o reflexo nos Estados

Foto: autor desconhecido.

As lições das eleições de 2018: o reencontro com o Centro e os possíveis efeitos nos Estados

Faltando pouco mais de duas semanas para as eleições no Brasil, também na Paraíba, já é possível atestar que o processo eleitoral vive uma fase de realinhamento projetando a reviravolta no conceito imaginário do brasileiro e brasileira reoptando por um Projeto de Pais que retome o prumo do Governo com soberania nacional e abrigo de politicas para todos. Aos poucos, a tolerância vence o medo e sem radicalismos.

Esta, sem tirar nem por, é a sintese de um dolorido processo politico no Brasil de anos,
no qual a sociedade se impõe na direção do caminho Centrado, que restabelece valores e políticas recentes, muito distante do que o significado de Temer trouxe de retrocessos para o País.

Os esteriótipos forjados na lama, perseguição incomum e na concentração de valores odientos estão sendo substituídos pelo debate e Propostas inteligentes inclusivas.

AS PESQUISAS E EFEITOS ESTADUAIS

A nova rodada do Ibope dando Haddad com 22% e Bolsonaro com 28% comprova crescimento do candidato de Lula e estacionamento do Capitão.

Este processo nacional certamente deve repercutir nas eleições estaduais em favor dos candidatos de Haddad em detrimento dos adversários ligados ao PSDB, MDB, DEM, etc.

PORQUE HADDAD PODE SER O 1º

A afirmação, e não a pergunta, se deve ao fato dele estar na hora certa, com perfil humano e politico à altura e condutor da força transversal de Lula sem com isso atrair nenhum valor de revanche, posto que seu papel incide em construir novo Pacto Nacional com Todos, até com quem esteve no Impachment.

Haddad, temos insistido em dizer, no novo tempo contemporâneo expõe todos os predicativos de um Agente Público adequado aos grandes desafios do Brasil que a Direita brasileira tentou de tudo construir e fracassou.

Os brasileiros e brasileiras de todos os credos, raças, gêneros e condição social estão reconstruindo o Pacto de brasilidade nas eleições de 2018 porque, diante da verdadeira face do ódio, a opção reinante foi a escolha pela tolerância e bem comum. Nada de retrocessos.

É por estas e outras que a tendência é mesmo Haddad chegar liderando já no primeiro turno.

Chega de farsa midiática e ideológica criando guerras entre irmãos. Agora é no voto.