Zé Dirceu superlota Sindicato dos Bancários em lançamento de livro e palestra na Capital - WSCOM

menu

Política

22/09/2018


Zé Dirceu superlota Sindicato dos Bancários em lançamento de livro e palestra na Capital

Foto: autor desconhecido.

O ex-ministro do Governo Lula, José Dirceu, esteve na noite desta sexta-feira (21), em João Pessoa, para o lançamento do seu livro  “Zé Dirceu – Memórias Volume I” atraindo mais de 350 pessoas das diversas camadas sociais para palestra e lançamento da sua obra no Sindicato dos Bancários.

Antes de autografar o seu livro, o mesmo fez uma breve explanação sobre a crise instalada no Brasil, além da articulação de setores da Ultra Direita nacional e internacional contra as conquistas sociais.

Dirceu mostrou números dos avanços registrados na fase Lula/Dilma e enfatizou que inexiste reação violenta ou intolerante dos que defendem a retomada de projeto de Nação soberana em favor de todos brasileiros.

LEIA TAMBÉM: EM JOÃO PESSOA, ZÉ DIRCEU CRÍTICA GESTÃO TEMER E DISPARA: “PRESENÇA DO BRASIL NO MUNDO HOJE É ZERO”

José Dirceu escreveu o livro na prisão e narra bastidores inéditos de sua militância estudantil nos anos 1960, o exílio e o treinamento para ser guerrilheiro em Cuba, a cirurgia plástica que mudou seu rosto, a vida clandestina no Brasil nos anos 1970, a volta à legalidade com a anistia, em 1979, e sua ascensão no Partido dos Trabalhadores, no qual se tornou presidente e maior responsável pela eleição de Lula à Presidência da República. Pela primeira vez ele revela segredos dos bastidores da luta política dentro do PT e do próprio governo, em que foi chefe da Casa Civil e seria o provável sucessor de Lula, até ser abatido pelas denúncias do “Mensalão”.

No primeiro volume de suas Memórias – outro virá, com novas revelações – ele expõe o que jamais foi dito sobre sua vida e sobre os principais líderes da política brasileira nos últimos 50 anos. Um livro imprescindível para se entender como foi a luta contra a ditadura militar, a redemocratização, a derrubada do presidente Fernando Collor, a oposição aos governos de Fernando Henrique Cardoso, a eleição de Lula e Dilma e o atual momento político do país.

Notícias relacionadas