Blog de WS esmiuça e avalia não divulgação da pesquisa 6SIGMA : causa e efeitos - WSCOM

menu

Política

12/09/2018


Blog de WS esmiuça e avalia não divulgação da pesquisa 6SIGMA : causa e efeitos

Foto: autor desconhecido.

Eleições 2018: na reta final, o nervosismo e suspeita politica diante da realidade próxima da razão

A frustração relativa tomou conta da não divulgação dos novos números do instituto 6Sigma, de Campina Grande, sobre a sucessão para o Governo do Estado, sobretudo, gerando contestação que não impugnava a pesquisa mas a direção do instituto resolveu não divulgar os dados disponiveis.

Antes de qualquer contexto, o Portal WSCOM considera o 6SIGMA como instituto de elevado valor estatistico e ético. Aliás, fomos nós os primeiros a identificar a soberania do conhecimento deste grupo, hoje em todo Nordeste.

Questão apenas de justiça.

CRISE E REALIDADE

A sintese da decisão do instituto foi preservar o conjunto dos pesquisadores porque ao revelar todos os dados de campo deixariam os pesquisadores vulneráveis.

A determinação do estar permitindo acesso a todos os dados dos pesquisadores poderiam, de fato, resultar em exposição dos pesquisadores e não só dos dados. Não há anormalidade exceto a pressão.

Um contra-ponto de peso diria: estaria escondendo os pesquisadores? Na prática não, apenas preservando-os para evitar essa mesma pressão.

A questão central era expor o fato do instituto ter feito trabalho para Cassio Cunha Lima se isto seria desabonador e comprometedor, ou seja, a presunção valeu mais do que a prática.

OS CONTEXTOS E NEXOS COM A REALIDADE

Não há tática politica ou paranoia partidária que possa ignorar que a esta fase da campanha, o candidato do Governo, João Azevedo, com 162 prefeitos não possa estar sendo tratado na disputa real até de liderança. É fruto de dados reais.

Da mesma forma, como ignorar que o candidato José Maranhão sem estrutura acumulando apoios nesta fase não seja considerado à altura da disputa decisiva?
O mesmo dir-se-ia de Lucélio Cartaxo.

CONCLUSÃO

Em tese, vão para o segundo turno quem mais acumular de apoio, e neste sentido João, Maranhão e Lucélio afunilam com os números (não as emoções) a exigir mais de todos.

Só que ignorar João e Maranhão nos acúmulos deste momento, com base em noticiário e pesquisas ,é forçar barras em nivel contrário.

Só faltam os novos numeros.

Eis o resumo.

Notícias relacionadas