Blog de Walter Santos analisa causa e efeito de adesões a Maranhão - WSCOM

menu

Política

08/09/2018


Blog de Walter Santos analisa causa e efeito de adesões a Maranhão

Foto: autor desconhecido.

A nova postagem do Blog de Walter Santos analisa causas e efeitos de adesões se registrando nesta fase da campanha para o candidato ao Governo José Maranhão.

Eis a análise.

Como e porque Maranhão disputa primeira posição na atual eleição ainda atraindo adesões

O portal WSCOM veiculou informação em pleno 7 de Setembro revelando que o deputado estadual Arnaldo Monteiro, de Esperança, bem como seu filho, Anderson – candidato a estadual, anunciam adesão ao candidato José Maranhão no inicio da próxima semana.

Só foi a informação circular para recebermos outros dados, segundo os quais, o número de adesões é maior e devem ser anunciadas no decorrer da semana.

Aliás, fomos informados também de que uma liderança conhecida de Campina Grande disputando a Câmara Federal já conversa com Maranhão e está apenas acertando detalhes para aderir ao candidato do MDB.

CAUSAS E EFEITOS

Ora, se Maranhão enfrenta a disputa sem as grandes estruturas de Governo e Prefeituras de João Pessoa e Campina e mesmo assim atrai adesões de peso nesta fase da campanha, de fato há de se estudar o fenômeno em curso porque, em assim acontecendo, certamente os concorrentes perdem apoios para ele que assim se consolida na disputa.

No caso de Arnaldo e Anderson, por exemplo, os dois deixam a candidatura de Lucélio Cartaxo, como fez Manoel Júnior, e isto gera desidratação eleitoral para o candidato do PV.

Os dois são do PSC liderado por Marcondes Gadelha. Pelas projeções, Arnaldo/Anderson disputam entre 30 a 45 mil votos. Numa disputa acirrada isto tem peso.

Pelas informações, o candidato Federal que anda se acertando com Maranhão é da base de João Azevedo devendo assim gerar perda eleitoral mas, no inverso dos concorrentes, esta realidade só reforça a campanha do senador.

CASO “ESTRANHO

Em Campina, Patos, Guarabira já se consolidaram agrupamentos politicos, via comitês suprapartidários, defendendo o voto Zé e Cássio, neste caso pelo segundo voto porque o primeiro é em Roberto Paulino.

SINTESE

João Azevedo e, sobretudo Lucélio, precisam reagir e apresentar adesões, como se efetiva no caso de Maranhão, repito, sem grande estrutura, mesmo assim consolidado sem perdas e, ao contrário, registrando novos reforços faltando 30 dias para a votação.

A dados de hoje, conforme todas as pesquusas e as novas adesões, ele estaria no segundo turno.

Notícias relacionadas