Daniella revela detalhes da campanha e diz que não aguçará debate ideológico - WSCOM

menu

Política

11/08/2018


Daniella revela detalhes da campanha e diz que não aguçará debate ideológico

Foto: autor desconhecido.

EXCLUSIVO – A candidata ao Senado, Daniella Ribeiro (PP), concedeu entrevista ao Portal WSCOM, onde revela detalhes de sua campanha, explica porque escolheu Diego Tavares e Nailde Panta como suplentes, pontua dados e propostas ao debate. Ela disse que não embarcará no confronto ideológico e o saldo do Impeachment, Golpe, etc, como aguçam seus adversários.

Eis a entrevista na íntegra, a seguir:

WSCOM – Há poucos dias de registro da candidatura, o que mudou na sua vida política?

Daniella Ribeiro – Está mais intensa, com mais compromissos, com certeza. Estou tendo a oportunidade de conversar sobre a Paraíba que desejamos – e meu compromisso é trabalhar para que seja um Estado com oportunidades para todos – com lideranças políticas e representativas de segmentos sociais de todas as regiões. Em breve estaremos nas ruas, cara a cara com os cidadãos, ouvindo suas demandas e apresentando nossas ideias, nossas propostas para o mandato.

WSCOM – O que representam Diego Tavares e Nailde Panta como suplentes? Como os escolheu?

Daniella – Foram escolhidos por mérito. Ambos têm atuação política e trabalho pela comunidade. Diego Tavares já foi secretario de Estado e até bem pouco tempo foi secretário da Prefeitura de João Pessoa, atuando em várias pastas, inclusive contribuindo para o sucesso da política de incentivo ao empreendedorismo desenvolvida pelo prefeito Luciano Cartaxo. Nailde Panta é uma progressista que nos orgulha, com uma visão muito clara sobre os valores que devem prevalecer na política e com compromisso com as transformações necessárias para a Paraíba avançar.

WSCOM – Quais as prioridades da campanha neste momento?

Daniella – Apresentar minhas idéias e meus compromissos aos paraibanos. Como deputada estadual, nos últimos oito anos participei de inúmeros debates sobre os problemas e as soluções para a Paraíba, a exemplo da falta de médicos e de medicamentos em pequenos municípios, da violência que afeta nossa qualidade de vida, e da necessidade de geração de empregos, para que nossos filhos não precisem deixar o Estado em busca de oportunidades. No Senado, a voz ecoa mais alto e mais forte, e quero ser a voz dos paraibanos a cobrar soluções, a lutar pelos investimentos que podem transformar nossa realidade para melhor.

WSCOM – Campina Grande tem três candidatos ao Senado. Qual sua estratégia para se eleger?

Daniella – O que sempre fiz, desde a campanha na qual fui eleita vereadora: vou para as ruas, conversar com as pessoas e dizer que se merecer a confiança, vou representá-las com coragem, com garra, e com ética. Direi que como tenho feito na Assembleia, jamais esquecerei dos compromissos assumidos.

WSCOM – Há quem esteja pedindo voto fechado para Senado e Governo. Como analisas e se posicionas nesta questão?

Daniella – Fizemos uma aliança, unimos forças para sermos mais fortes nestas eleições. Nossa coligação tem uma proposta inovadora para a Paraíba, que contempla crescimento econômico e desenvolvimento humano; que pretende resolver problemas resistentes como a falta de médicos e de hospitais no interior, inclusive ofertando medicina de alta complexidade; que enfrentará o drama da violência crescente; que tem compromisso de investir forte na Educação a partir da primeira infância; que acredita na transparência e na importância da eficiência. Acho que os paraibanos vão aprová-la e votar em Lucélio e nos seus senadores.

WSCOM – Adversários falam em politicar a campanha a partir dos conceitos advindos do impeachment, golpe, etc. Como avalias este confronto ideológico?

Acho que está na hora de pensarmos mais no Brasil, de debatermos soluções para o nosso País e para o nosso Estado. Temos 13,2 milhões de desempregados, temos um Nordeste saindo de seis anos de seca, ainda fragilizado, e precisando da nossa união, da nossa criatividade, da nossa determinação para ter um futuro de prosperidade. Se eu não puder contribuir para a união, com certeza não contribuirei para aumentar a divisão.

Notícias relacionadas