WS: novo modelo do Muriçocas impõe rediscussão sobre formato do Folia de Rua - WSCOM

menu

Entretenimento

24/02/2019


WS: novo modelo do Muriçocas impõe rediscussão sobre formato do Folia de Rua

Foto: autor desconhecido.

O jornalista Walter Santos comenta a decisão do Bloco Muriçocas do Miramar de abolir os trios elétricos e voltar às origens.

Leia o texto:

Bloco Muriçocas decide abolir Trios Elétricos e provoca rediscussão sobre projeto Folia de Rua

A decisão da diretoria do Bloco Muriçocas do Miramar de anunciar novo formato para a agremiação se fixando em palco tendo a cantora Elba Ramalho como principal atração, além de Fuba e Zé Neto, é o assunto mais comentado na cidade neste domingo porque exclui o modelo de trio elétrico.

A rigor, a busca de um contexto a incentivar mais as orquestras de frevo, maracatus, etc, não deixa de ser um modelo original, mesmo assim provoca debate porque se faz preciso saber se esta é a mesma posição dos moradores de Miramar e a imensa nação de foliões.

REFAZENDO O PROJETO

A novidade provocada pelo Muriçocas mexe com todo projeto Folia de Rua mais uma vez provocado a se reinventar de forma organizada e com trato econômico autossustentável porquê da forma em que se encontra se a PMJP não investir seus R$ 1,2 milhão tem Folia nem Carnaval Tradição.

Até Elba Ramalho é atração bancada pela Prefeitura.

O Folia de Rua precisa se reinventar sem precisar invocar complicações nem grandes teses para possíveis soluções de auto sustentação, ou seja, ter capacidade de atrair Anunciantes de peso, como faz Olinda, Recife, Salvador e Rio – este último com dezenas de blocos impedidos de sair este ano.

COMO FAZER: É SIMPLES

É preciso projetar a versão 2020 sem as anomalias de agora onde a cúpula dirigente do Folia vive se engatinhando sem permitir a construção de um projeto que fortaleça os blocos, mas precisando encarar o debate econômico e financeiro com transparência.

Não pode um bloco com inspiração financeira – que precisa existir em outra data, acabar com a expressão da abertura do Folia de Rua levando os blocos pequenos a sofrerem a ausência de público porque na sexta-feira, a melhor data da abertura, foi cedida a Bel, do Chiclete, enchendo o bolso dos patrocinadores de muito dinheiro.

FORMATO E DINHEIRO

Sem planejamento competente jamais o Folia de Rua terá a maioria das demandas resolvidas. Mas é possível desde que os blocos sejam prioridade oferecendo à cidade programação autossustentável através de vários mecanismos existentes.

Este ano, por exemplo, um grande banco se manifestou interessado em bancar, mas a cúpula do Folia não aceitou o modelo de transparência total. Preferiu o desarranjo convencional, embora a Associação tenha sido responsável pelo apoio aos blocos.

O Muriçocas e o Folia de Rua precisam saber conviver com a diversidade de atrações abrigando vários Polos, como faz o Recife Antigo onde o folião tem as atrações principais no Marco Zero mas são várias as médias e pequenas atrações no Recife Antigo rolando rock, rap, reggae e o escambau.

Este deve ser uma das possibilidades do Muriçocas.

Mas, mesmo assim, urge pesquisa ouvindo o bairro e a cidade sobre seu querer pois assim facilita a comunhão de propósitos. O achismo é perigoso.

Em síntese, tudo tem solução e a hora começa diante da oportunidade provocada pelo bloco Muriçocas do Miramar.

UMAS & OUTRAS

…Neste domingo de Virgens de Tambaú tem Viúvas da Torre, um belo bloco mantido pela vivacidade de Jairo, produtor qualificado. Por lá hoje passam Totonho, seu Pereira e Tinah. Dez.

…Nota triste: no bloco CONFETE E SERPENTINA roubaram as lâmpadas da gambiarra instalada para concentração da agremiação.

…O bloco PIABAS mostrou ser referência de qualidade na organização e público. Beleza.

ÚLTIMA

“ A Folia não pertence a ninguém/ tá cada um na sua…”