Thiago Neves brilha no clássico e garante a vaga do Fla na semifinal - WSCOM

menu

Futebol

10/04/2011


Thiago Neves brilha no clássico

2 x 0

Foto: autor desconhecido.

Thiago Neves decidiu. Oportunista, o meia fez os dois gols da vitória do Flamengo sobre o Botafogo, neste domingo, no Engenhão, pela 7ª rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Com o resultado, o Flamengo garantiu uma vaga na semifinal. O Vasco também já está classificado no Grupo A. Agora, os dois rivais disputam na última rodada quem vai ficar com o primeiro lugar. O Rubro-negro, que tem 15 pontos, enfrenta o Macaé. Os Cruz-maltinos, que lideram com 16, encaram o Olaria, que ainda está na briga pela classificação.

Já o Botafogo se complicou. Com 11 pontos, caiu para o terceiro lugar no Grupo B e agora precisa vencer o rebaixado América e torcer por derrotas do Fluminense ou do Olaria (que têm 14 pontos) na última rodada para decidir a vaga no saldo de gols. O Tricolor tem seis gols de saldo, o Olaria está com cinco e o Alvinegro, três. O Fluminense vai jogar contra o Nova Iguaçu. As partidas vão acontecer no próximo domingo, às 16h.

O Flamengo chegou a 21 partidas de invencibilidade, ultrapassando a última grande série invicta do clube. Em 1999, sob o comando de Carlinhos, o time ficou 20 jogos sem perder entre fevereiro e maio. Contando os amistosos contra Londrina e América-MG, além do empate com o Santos na última rodada do Brasileiro do ano passado, o time está com 15 vitórias e seis empates desde que perdeu para o Cruzeiro no dia 28 de novembro de 2011. A vitória também acabou com um jejum de seis partidas contra o Botafogo pelo Campeonato Carioca. Eram duas vitórias alvinegras e quatro empates.

Homenagem às vítimas da tragédia de Realengo

Antes de o clássico começar, um momento de reflexão e homenagem às 12 crianças mortas por Welligton Menezes de Oliveira na Escola Municipal Tasso da Silveira, na última quinta-feira, em Realengo. O menino Iago Dias, que sobreviveu à chacina, entrou em campo de mãos dadas com Ronaldinho Gaúcho vestindo uma camisa branca do Flamengo, com os nomes das 12 crianças assassinadas no massacre escritos nas costas. A torcida do Flamengo estendeu faixas pretas nas arquibancadas em sinal de luto.

O Glorioso entrou de camisas pretas. Os jogadores rubro-negros entraram em campo com uma faixa com a mensagem: "Alô, Alô Realengo! Aquele abraço solidário do Flamengo", inspirada em uma música de Gilberto Gil. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães respeitou um minuto de silêncio, com os atletas de mãos dadas e cabeças baixas no círculo central.

Poucos espaços

O clássico começou com poucos momentos de emoção. A marcação dos dois times no meio-campo era forte. E o grande número de passes errados também prejudicavam o espetáculo. No Flamengo, Ronaldinho Gaúcho e Deivid ficavam isolados na frente. Thiago Neves encostava pouco nos atacantes. Um buraco parecido tinha o Botafogo, com Herrera mais aberto e Loco Abreu isolado na área. Apenas Everton tentava armar o time.

A primeira grande chance surgiu aos 14 minutos. Boa jogada de Rodrigo Alvim pela esquerda e o cruzamento foi na cabeça de Ronaldinho Gaúcho. O camisa 10 se antecipou a João Filipe e cabeceou livre na área. Mas a bola acabou indo por cima do travessão de Jefferson. A resposta veio minutos depois, no melhor estilo alvinegro. Herrera faz boa jogada e tocou para Loco Abreu, que desviou para fora.

Sem conseguir furar o bloqueio, os dois times passaram a arriscar mais nos chutes. Marcelo Mattos até levou perigo em uma bomba de fora da área, que foi por cima do travessão. Ronaldinho tentou o mesmo. Mas o chute saiu fraco, para a defesa de Jefferson.

Oportunismo de Thiago Neves

O Botafogo tinha mais a posse de bola, mas o Flamengo aproveitou o oportunismo de Thiago Neves para sair na frente. Renato Abreu recebeu na esquerda e, mesmo marcado, conseguiu arrumar um espaço para cruzar para a área. A defesa alvinegra parou e Thiago Neves apareceu sozinho na segunda trave para tocar de primeira para o fundo da rede. Flamengo 1 a 0.

Ronaldinho Gaúcho até tentava, mas aparecia pouco no clássico. Só foi notado quando partiu em velocidade pela esquerda, invadiu a área, cortou para o meio e chutou. João Filipe se jogou no chão e evitou que a bola chegasse ao gol.

Enquanto isso, o Botafogo se resumia a Loco Abreu. O atacante era o único a levar perigo ao gol de Felipe. O goleiro fez uma grande defesa após o uruguaio dominar no peito e chutar de canhota.

Poucas chances de gol na segunda etapa

Botafogo voltou para o segundo tempo com Lucas no lugar de Bruno Tiago. O desenho tático dos dois times ficou claro logo nos primeiros minutos. O Flamengo se fechou e passou a explorar os contra-ataques. E o Alvinegro tentava, desorganizado, chegar ao empate.

Mas faltava criatividade. Caio Júnior, então, tirou Somália e colocou o jovem Guilherme para tentar ganhar mais força no setor esquerdo. Não adiantou muito. Marcelo Mattos assustou a Felipe em um chute de longe, que foi para fora.
O jogo ficou feio, com poucas oportunidades. Era muitos erros, faltas e cartões amarelos. No total, foram 14 jogadores punidos pelo árbitro. O Botafogo insistia nos cruzamentos para a área, para Loco Abreu brigar com os zagueiros.

E quando a partida se encaminhava para um final sem graça, Léo Moura puxou um rápido contra-ataque e achou Thiago Neves livre na esquerda. O meia dominou, entrou na área e tocou com categoria na saída do goleiro Jefferson. Na comemoração, o tradicional Bonde do Mengão sem freio. O Flamengo está classificado para a semifinal.

 

Notícias relacionadas