Tempo chuvoso aumenta risco de meningite e leptospirose, segundo Saúde Municipal - WSCOM

menu

Paraíba

07/05/2007


Tempo chuvoso aumenta risco de

Depois de passar meses rondados pelo fantasma de uma possível epidemia de dengue, com a chegada das chuvas a o foco da preocupação da vigilância epidemiológica é redirecionado. A meningite e a leptospirose são as grandes preocupações segundo revela a gerente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Júlia Vaz.

Os números mostram uma diminuição no número de casos de leptospirose, mas isso não é motivo para descuidos. Enquanto em 2005 foram registrados 20 casos, em 2006 foram 8. Em 2007 foram feitos seis registro, mas alguns ainda não foram confirmados. Enquanto a leptospirose sofreu essa baixa drástica a meningite se mantém na média. Em 2005 foram 46 casos, em 2006, 59 e até agora 15 casos em 2007.

“O acúmulo de água por causa da chuva faz da leptospirose uma doença que preocupa nessa época. A baixa temperatura também favorece a proliferação da meningite”, esclarece.

Júlia Vaz afirma que mesmo antes das chuvas se avolumarem a Vigilância se concentrou em ações preventivas nas áreas consideradas problemáticas. Mas por mais que se façam ações desse tipo, o principal responsável por evitar a contaminação é a população tomando cuidados simples.

No caso da leptospirose as recomendações são não andar descalço, evitar o acúmulo de entulho e manter a casa limpa, sobretudo a louça. “Se você deixa restos de alimentos acumulados na pia, louça suja, os ratos vêm à noite. Para mantê-los afastados o ideal é manter a pia e os pratos limpos e bem guardados”, recomenda.

Já no caso da meningite é um pouco mais complicado, já que muitas vezes os sintomas iniciais da doença podem ser confundidos com os de um simples resfriado a transmissão ocorre também de maneira semelhante: através da saliva excretada através do espirro ou da tosse.

“Recomendamos que as pessoas evitem ambientes fechados e a qualquer sintomas semelhantes a de uma gripe como febre e tosse, procurem imediatamente um posto médico”.

Conhecendo as doenças:

Meningite – É uma inflamação das membranas que recobrem e protegem o sistema nervoso central – as meninges. A meningite pode ser de origem viral, adquirida depois de alguma gripe ou outra doença causada por vírus, ou de origem bacteriana, normalmente mais branda. A bactéria entra no organismo pelo nariz e aloja-se no interior da garganta.

Em seguida vai para a corrente sanguínea. Podem ocorrer dois caminhos: cérebro ou difusão pelo corpo (bacteremia), causando uma infecção generalizada conhecida como septicemia. Em bebês de até um mês provoca irritabilidade, choro em excesso, febre, sonolência e a moleira fica estufada, como se houvesse um galo na cabeça da criança. Acima desta idade a criança ainda tem dificuldades de movimentar a cabeça. A partir dos cinco anos os sintomas são febre, rigidez da nuca, dor de cabeça e vômitos em jato.

Leptospirose – A leptospirose é uma doença infecciosa febril grave, causada por uma bactéria É uma zoonose, ou seja, doença de animais. O rato de esgoto é o principal responsável pela infecção humana, a bactéria multiplica-se nos rins desses animais sem causar danos e é eliminada pela urina, às vezes por toda a vida do animal.

O homem é infectado casual e transitoriamente, e não tem importância como transmissor da doença. A transmissão de uma pessoa para outra é muito pouco provável. O transmissor penetra através da pele e de mucosas (olhos, nariz, boca) ou através da ingestão de água e alimentos contaminados.

A presença de pequenos ferimentos na pele facilita a penetração, que pode ocorrer também através da pele íntegra, quando a exposição é prolongada. Para prevenir em caso de inundações, deve ser evitada a exposição desnecessária à água ou à lama. Pessoas que irão se expor ao contato com água e terrenos alagados devem utilizar roupas e calçados impermeáveis.

Deve ser utilizada apenas água tratada (clorada) como bebida e para a higiene pessoal. Bebidas como água mineral, refrigerantes e cervejas não devem ser ingeridas diretamente de latas ou garrafas, sem que essas sejam lavadas adequadamente (risco de contaminação com urina de rato).

Notícias relacionadas