Temer vai punir “infiéis” que votaram contra reforma trabalhista - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

27/04/2017


Temer punirá infiéis que votaram contra

REFORMA TRABALHISTA

Foto: autor desconhecido.

Apesar de ter vencido com folga a votação da reforma trabalhista na Câmara (foram 296 votos favoráveis e 177 contrários às alterações nas relações trabalhistas), o governo Michel Temer convocou os líderes dos partidos da base aliada para uma reunião no Planalto nesta quinta-feira (27).

Na pauta do encontro estão as punições e exonerações dos membros da base aliada que votaram contra os interesses do governo, os chamados "infiéis", segundo a coluna Painel desta quinta-feira 27.

Segundo um levantamento feito pelo Planalto, o PSDB e o DEM foram os partidos mais fieis na votação que terminou nesta madrugada. Já o PSB e o Pros estão na alça de mira das retaliações. Nada menos que 14, dos 30 membros da bancada socialista, votaram contra a reforma trabalhista. No Pros, quatro dos cinco deputados também votaram de forma contrária aos interesses do governo.

Uma das razões para as retaliações está no fato de o governo encarar a votação da reforma trabalhista como uma espécie de ensaio para a reforma da Previdência. Caso a reforma previdenciária fosse realizada hoje, o governo não teria os 308 votos necessários para sua aprovação.

Notícias relacionadas