Temer deu a bênção para propina, diz delator da Odebrecht - WSCOM

menu

Política

15/04/2017


Delator: Temer deu a bênção para propina

CRISE POLÍTICA

Foto: autor desconhecido.

 Michel Temer aparece cada vez mais envolvido no atoleiro das delações da Odebrecht.

Mais um ex-executivo da empreiteira afirmou em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR) que Temer foi o responsável por chancelar, em 2010, acerto para que a empreiteira destinasse US$ 40 milhões de propina a integrantes do PMDB.

As informações são de reportagem de Bela Megale, Ranier Bragon e Camila Mattoso na Folha de S.Paulo.

"Rogério Santos de Araújo, responsável pelo lobby da Odebrecht na Petrobras, afirmou que Temer, em reunião em 15 de julho de 2010, "assentiu" e deu a "bênção" aos termos do acordo previamente tratados por executivos da empreiteira com o então deputado Eduardo Cunha (PMDB) e o lobista do PMDB João Augusto Henriques.

Antes dele, Márcio Faria, ex-presidente da Odebrecht Engenharia, também havia mencionado a reunião.

De acordo com Araújo, como se tratava de uma propina de valor elevado, a Odebrecht cobrou a aquiescência de peemedebistas de mais expressão do que Cunha.

"A resposta do ex-executivo da Odebrecht foi afirmativa: "Isso, era um valor muito alto, né? E [era preciso cobrar] o engajamento do PMDB em toda a sua cadeia, acima do Eduardo Cunha".

Temer confirma a existência da reunião, realizada em seu escritório político em São Paulo, mas nega que nela tenham sido discutidos valores ou acertos escusos.

Segundo o relato de Araújo, não se falou em valores na reunião mas em todo o momento foi relatado, principalmente por Cunha, o empenho que o partido teria na aprovação do contrato de US$ 825 milhões entre a área internacional da Petrobras, controlada pelo partido, e a Odebrecht. E que os valores já haviam sido definidos em reuniões pretéritas com Cunha e João Augusto Henriques."

Confira aqui o vídeo da delação de Márcio Faria sobre a propina de US$ 40 milhões para Temer e o PMDB.