Técnicos garantem: Juninho pode fazer a diferença como há dez anos - WSCOM

menu

Futebol

11/04/2011


Juninho pode ser diferencial no Vasco

Aos 36 anos

Foto: autor desconhecido.

 Roberto Dinamite já garantiu: Juninho Pernambucano vai voltar ao Vasco. E antes mesmo de ser concretizado, o retorno do Reizinho à Colina, que não deve ocorrer antes de julho, já causa alvoroço entre os torcedores vascaínos. No entanto, uma dúvida paira no ar. Aos 36 anos, o Juninho que, segundo o presidente, quer encerrar a carreira no Vasco é o mesmo que vestiu a camisa cruz-maltina de 1995 a 2001 e se tornou ídolo? Para responder à questão, a reportagem conversou com treinadores que trabalharam com ele no Qatar, e todos garantiram que o meio-campista está em grande forma física e técnica, é um grande reforço para qualquer clube e cairá como uma luva no time do Vasco.

Hoje no comando do Botafogo, Caio Júnior é quem tem mais propriedade para falar sobre a atual fase de Juninho Pernambucano. Ele trabalhou com o jogador do Al Gharafa durante um ano e oito meses e afirmou que a idade não será um problema, já que o meia sabe o quanto pode render em campo e o quanto precisa descansar para isso.

– A torcida do Vasco pode esperar um jogador que poderá atuar por mais uns dois anos em alto nível. É extremamente profissional e, pela idade, sabe o momento certo de se recuperar e o quanto treinar. No ritmo de jogos quarta e domingo é difícil, mas isso tem de ser estudado com os profissionais com quem vai trabalhar. Ele chega em julho, e vai ter um mês e pouco até ser regularizado. Acredito que esse tempo é suficiente para ele atingir a forma física dos demais jogadores. O segredo será saber como utilizá-lo na parte tática e na recuperação de jogo para jogo. Talento e capacidade técnica, o Juninho tem de sobra – atestou.

O técnico alvinegro disse ainda que, no Qatar, Juninho além de criar também dá a sua contribuição para o setor defensivo.

– Juninho estava atuando como segundo volante, ajudando bastante na marcação. É um jogador formidável.

Atual técnico da base do Al Gharafa, Leonardo Vitorino auxiliou Caio Júnior na sua chegada ao clube e também conhece de perto as virtudes do Reizinho. Segundo ele, o Vasco encontrará um Juninho ainda melhor do que aquele que deixou o clube após uma batalha judicial na gestão de Eurico Miranda. Reforçando as palavras de Caio Júnior, Vitorino diz que o ídolo vascaíno hoje atua um pouco mais recuado do que nos tempos de Brasil, como um segundo volante que dá qualidade ao passe e sai para o jogo.

– Fisicamente, ele se encontra bem. Está no peso ideal. Na parte técnica, continua com a mesma desenvoltura, se não estiver melhor. Está com uma visão de jogo melhor e a experiência que ele adquiriu na Europa acrescentou muito à carreira dele. Ele vem atuando um pouco mais atrás. Não joga muito encostado nos atacantes, como atuava no Brasil. Agora sai mais de trás com a bola. Ele joga mais pelo lado esquerdo do campo, como um segundo volante, mais avançado, saindo para o jogo. O Gharafa joga com um dos volantes mais fixo à frente da zaga, e ele atua mais à frente para dar qualidade ao passe – disse Vitorino, lembrando que o futebol do Qatar é mais lento e cadenciado do que o brasileiro.

Baseando-se na afirmação de Vitorino, o torcedor do Vasco já pode sonhar em ver um trio formado por Juninho, Felipe e Diego Souza no meio de campo. Isso sem contar com o jovem Bernardo, que vive grande fase. Outra opção seria promover um revezamento entre Juninho e Felipe, outro grande ídolo do clube que também retornou do futebol árabe. Técnico do Al Rayyan, adversário do Al Gharafa no Qatar, Paulo Autuori acredita que Ricardo Gomes não terá problemas para escalar Juninho Pernambucano.

– Aqui no Qatar ele joga mais como segundo volante, saindo para o jogo, como jogava na época de Lyon. O Vasco tem hoje o Ricardo Gomes, que é um grande treinador, trabalhou muito tempo na Europa e acompanha o futebol internacional. Ele vai saber posicioná-lo para que possa atuar da melhor maneira possível – afirmou o treinador.

Autuori lembrou ainda que Juninho pode fazer a diferença na bola parada:

– Juninho é um jogador de qualidade é inquestionável. É muito bom na bola parada, pensa o jogo, é inteligente. Acredito que, caso ele realmente vá para o Vasco, poderá ainda jogar em bom nível.

Apesar de todos os pontos positivos, uma coisa que poderia atrapalhar a integração de Juninho ao elenco cruz-maltino é a pouca disposição a passar as vésperas de jogos concentrado com o time. No Qatar, não há concentração em todos os campeonatos, apenas nos mais importantes. Mas Leonardo Vitorino destacou o profissionalismo de Juninho e garantiu que esse assunto não será problema para o jogador, que é casado e pai de três meninas.

Juninho é um atleta extremamente dedicado, o melhor jogador com quem trabalhei na minha vida. Durante os jogos, a gente não precisa nem cobrar nada dele, porque ele por si só já está concentrado dois dias antes. Juninho é um atleta diferenciado. Tenho a certeza absoluta de que ele é um atleta que vive para a família dele, é regrado e dois dias antes não vai nem ao shopping – afirmou Vitorino.

O Vasco, em parceria com a Penalty (empresa que confecciona os uniformes), já formalizou uma proposta para o retorno de Juninho envolvendo uma grande ação de marketing. A ideia inicial é fazer um contrato até o fim do ano, mas existe a possibilidade também de ele disputar o próximo Campeonato Carioca. Pelo Vasco, Juninho Pernambucano conquistou dois Brasileiros (1997 e 2000), uma Libertadores (1998), uma Copa Mercosul (2000), um torneio Rio-São Paulo (1999) e um Carioca (1998).

 

Notícias relacionadas