Técnicos da UEPB podem entrar em greve nesta quarta, 27 - WSCOM

menu

Paraíba

25/04/2011


Técnicos da UEPB podem entrar em greve

Quarta, 27

Foto: autor desconhecido.

Mais uma categoria anunciou a possibilidade de entra em greve. O Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior do Estado da Paraíba (Sintespb/UEPB) divulgou que se nesta quinta-feira, 27, os técnicos administrativos podem paralisar as atividades por tempo indeterminado.

O sindicato informou que no dia 20 de abril foi realizada uma assembleia, onde foi formada uma comissão com 26 membros para atuar junto com a diretoria do sindicato durante a mobilização, caso as reivindicações não sejam atendidas.

Para a diretoria do Sindicato não era sua intenção tomar uma atitude mais radical, como uma greve, entretanto devido a falta de interesse do governo em respeitar a Lei de Autonomia da UEPB (Lei 67.945/2006), dificultou o dialogo e a negociação com a Categoria, que já não agüenta mais. Caso o governo resolva a situação o Sindicato revogará a decisão, caso não, a greve será deflagrada.

Confira abaixo o oficio que a diretoria do Sintespb encaminhou para o governador:

OFÍCIO/SSA/UEPB-CG /135/2011.

Campina Grande, 20 de abril de 2011
Exmo. Sr.
Ricardo Coutinho
Governado do Estado da Paraíba
Palácio da Redenção – João Pessoa – Capital

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior da Paraíba (SINTESPB), através da Secretaria Sindical Adjunta da UEPB, em face da inflexibilidade do Governo do Estado em cumprir o que determina a Lei 7.945/2006, ou, pelo menos, repassar o duodécimo com valor suficiente para atender as demandas da Universidade que cresce a cada dia, realizou, nesta quarta-feira, dia 20 de abril de 2011, pela manhã, no auditório do Departamento de Psicologia, uma Assembleia Geral Extraordinária, onde foi deliberado o seguinte:

* A Categoria fará mobilização na segunda e terça-feira, dias 25 e 26 de abril, respectivamente, em todos os Campi da UEPB;
* Na quarta-feira, dia 27/04/2011, haverá paralisação de advertência com nova Assembleia e indicativo de greve, caso o Governo do Estado continue com a posição inflexível em relação à Lei da Autonomia da UEPB.

Diante do exposto, contamos com sua compreensão para que a atividade sindical seja plenamente exercitada, sob os preceitos legais, sobretudo da Constituição Federal, capitulado nos Direitos e Garantias Fundamentais, tolerando pacificamente a participação dos servidores nesta mobilização pelo engrandecimento da Instituição e o enriquecimento das relações.

Certos de que, enquanto legítimos representantes, lutaremos incansavelmente por melhores condições de trabalho e de vida.

 

Notícias relacionadas