Tarso Genro diz que PT não está desmaiado nem morto - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

27/08/2005


Tarso Genro diz que PT

Durante ato em defesa do PT e de apoio ao governo Lula na noite desta sexta-feira, o presidente do partido, Tarso Genro, afirmou que o PT não está desmaiado nem morto.

“Temos vergonha, sim, dos nossos erros, daqueles que saíram da ética partidária. São companheiros que erraram e vão ter de pagar. Mas não é a essas pessoas que são endereçadas as críticas e o circo político [armado em torno da crise]. O que eles querem é cercar o governo Lula”, afirmou Tarso.

“Este senhores que agora cercam politicamente o nosso governo, são os mesmos que governaram este país por 500 anos e só aumentaram as desigualdades”, reiterou.

Para o presidente do PT, o partido tem condições de sair fortalecido da crise política. “Este é momento dos fortes, que sabem que a luta pela transformação é cheia de erros, mas também sabem que ela está prenhe de autocrítica e de capacidade de mudança. Eles pensam que o PT está explodido, desmaiado, morto. O PT não está explodido nem desmaiado nem morto. O PT está reorganizando suas forças”, afirmou.

Tarso lembrou que a missão de manter a esperança é de todos os que sempre lutaram por uma sociedade mais justa. “O núcleo central de um projeto de transformação social e política, a arma mais consistente, a força que tem mais energia transformadora é aquela que está na consciência política de cada cidadão, de cada militante.”

Diálogo

O líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), afirmou que o PT não nasceu de elaborações teóricas, mas da “necessidade do povo brasileiro”. “É por isso que o PT é inquebrantável. Nosso diálogo não é com o PSDB e o PFL, é com o povo brasileiro”.

Segundo ele, desde o nascimento do partido, há 25 anos, muitos diziam que o PT não sobreviveria. “Mas sobreviveu. E sobreviveu porque conseguiu reunir o maior número de pessoas que sonham com um mundo melhor”, disse.

Chinaglia afirmou que, hoje, é mais fácil entender porque, no início da crise, o PT foi contra a criação de uma CPI para apurar um caso de corrupção nos Correios, acusando a comissão de fazer todo tipo de “pirotecnia” para atacar o governo, ao invés de investigar os contratos da estatal.

“Essa é a velha e carcomida direita de sempre, que fez fortuna às custas do Estado e mandava o dinheiro para fora do país. São os de sempre, e vamos enfrentá-los. Vamos continuar enfrentando a direita em qualquer campo de batalha”, afirmou.

Para ele, a crise política não abalou a alma do PT. “Ela está integralmente preservada. Nós não temos o que temer. A idiotia parlamentar não é suficiente para derrubar o governo Lula”, acrescentou.

Cerca de mil pessoas participaram da manifestação, que ocorreu na Casa de Portugal, em São Paulo.

Notícias relacionadas