Superintendente da SUDENE mostra PRDNE ao governador de Alagoas; na PB será dia 22 - WSCOM

menu

Política

17/04/2019


Superintendente da SUDENE mostra PRDNE ao governador de Alagoas; na PB será dia 22

O superintendente da SUDENE, Mário Gordilho, explicou ontem em encontro com o governador de Alagoas, Renan Filho, em Maceió, os principais pontos do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), que está em fase final de construção. Na Paraiba, ele estará dia 22 com governador João Azevedo.

O superintendente tem visitado os estados da área de atuação da Autarquia e ouvindo sugestões que serão incorporadas ao plano regional. A ideia é levar em consideração os projetos prioritários dos planos estaduais para os próximos quatro anos, uma vez que o PRDNE irá tramitar juntamente com o Plano Plurianual (PPA) e terá força de lei.

PRINCIPAIS PONTOS – As propostas de Alagoas sinalizam para obras de infraestrutura hídrica e saneamento, priorizando a conclusão do canal do sertão alagoano e a reconstrução da ferrovia da CSN, que foi destruída por uma enchente.

Renan Filho elegeu a Secretaria de Planejamento como responsável pela definição e envio dos projetos prioritários do Estado a serem incluídos no PRDNE. Após ouvir os estados e outros atores ligados ao tema do desenvolvimento regional, a Sudene vai consolidar o documento, que será apreciado pelos governadores em reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), prevista para o mês de maio. Até o final de agosto, o plano será submetido ao Congresso Nacional.

DEMAIS – Além de Alagoas, já foram realizadas visitas aos estados da Bahia, dia 3; Sergipe (5); Piauí (12) e Pernambuco (15). Os próximos encontros serão na Paraíba (22/04), Maranhão (26/04), Rio Grande do Norte (30/04) e Ceará (03/05).

Gordilho destacou que uma das proposições do plano é priorizar a interiorização do desenvolvimento através do fortalecimento dos sistemas inovativos e produtivos locais, além de apostar na utilização de municípios-polos das regiões geográficas intermediárias, levando em consideração estrutura, porte e rede de influência destas cidades. A Sudene acredita que as ações implementadas nessas localidades podem contribuir para a estruturação dos municípios menores. O superintendente da Sudene defende, ainda, que sejam apontadas soluções efetivas para os problemas hídricos enfrentados pelo Nordeste e para melhorar o desempenho do PIB regional. Outra ação apontada é a modernização da gestão pública, com o fortalecimento institucional e a criação de consórcios municipais.

Rio São Francisco

Ainda em Alagoas, Mário Gordilho participou de uma reunião com o presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, que tratou das ações consideradas prioritárias pelo Colegiado e que podem compor o PRDNE. Anivaldo falou sobre a importância de implementar o saneamento básico em todos os municípios que estão às margens do rio, especialmente Paulo Afonso, Delmiro Gouveia, Petrolina e Juazeiro.

Destacou, ainda, a necessidade de capacitação dos irrigantes em eficiência hídrica e de revitalização do Rio São Francisco, aumentando a oferta de água e contribuindo para a melhoria de sua qualidade.

O QUE É – O PRDNE é um importante instrumento de ação da Autarquia para a realização da missão de promover o desenvolvimento includente e sustentável de sua área de atuação e a integração competitiva da base produtiva regional na economia nacional e internacional. O Plano Regional está dividido em seis eixos estratégicos: Ciência, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento Econômico; Educação; Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Desenvolvimento Social; e Governança Institucional e Financiamento.

A Sudene está contando com a colaboração de consultores para a elaboração do Plano Regional, através de profissionais contratados por intermédio de um acordo de cooperação técnica celebrado entre a superintendência e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD – Brasil). Um dos desafios do PRDNE é convergir linhas de atuação que indiquem caminhos para diminuir as disparidades sociais e econômicas que separam a área de atuação da Sudene das regiões mais desenvolvidas do país.

Portal WSCOM