Superintendente admite novas operações e diz que prédio da PF na Capital é uma d - WSCOM

menu

Policial

10/08/2005


Superintendente admite novas operações e

O superintendente da Polícia Federal na Paraíba, Agripino Neto, confirmou em entrevista ao WSCOM Online que há possibilidade de realizar novas operações na Paraíba e em outros estados para o combate a irregularidades federais. Por correrem em segredo de justiça, não foram fornecidas informações sobre os detalhes da Operação Confraria. Ele disse que a sede da PF em João Pessoa é uma das piores.

Agripino informou em primeira mão ao Portal que está deixando a superintendência da Paraiba para assumir em outubro o cargo de Adido Policial da Embaixada do Brasil no Paraguai.

Segundo informou em cerca de três ou quatro meses as investigações estarão sendo concluídas, justificando que as investigações começaram há mais de um ano.

“Tudo que fazemos tem o crivo do Ministério Público e da Justiça Federal, desde monitoramento telefônico até quebra de sigilos bancário, fiscal e mandados de prisão, busca e apreensão”, completou, em visita à empresa WSCOM – Midia & Artes.

Agripino Neto explicou ainda que a data que a operação Confraria seria deflagrada inicialmente foi adiada porque o processo precisou ser redistribuído para outro desembargador do TRF, que precisou de um tempo adicional para analisar os documentos e estudar o processo.

O nome ‘Operação Confraria’ foi dado pelo Diretor Executivo da Polícia Federal, que é quem batiza as operações deflagradas em todo o país, de acordo com o que se está apurando e visualizando os fatores característicos do fato. “O nome ‘Confraria’ se deu porque é uma ação entre amigos, esse nome foi muito pertinente”, explicou.

Sede – O superintendente criticou o nivel das instalaçoes da PF em João Pessoa considerada por ele como uma das piores do país. Mesmo assim informou que há um trabalho de reacomodação no prédio onde funcionou o Hotel Tropicana.

Ele adiantou que está em fase final de negociação com o Exército para cessão e posteriormente construção de nova sede na BR-230, no Conjunto João Agripino, defronte à Promac.

Notícias relacionadas