Sudene voltará a funcionar comandada por paraibano, antecipa Suassuna - WSCOM

menu

Política

22/10/2005


Sudene voltará a funcionar comandada

A Sudene, que acabou ficando estancada depois de recriada pelo Governo Lula há três anos, vai voltar a funcionar e comandada por um paraibano. A garantia foi dada pela ministra chefe da Casa Civil, Dilma Russef, em audiência mantida na quinta-feira 20 com o senador Ney Suassuna.

“Desde que foi recriada a Sudene não saiu do papel. O prédio, em Recife, está se deteriorando e os poucos funcionários que restam estão sem condições de trabalho”, lamentou o líder do PMDB.

Suassuna destacou a importância da Sudene como geradora de emprego e renda na região e lembrou a ministra que existem recursos parados no órgão, destinados a empréstimos que eram efetuados pelo órgão para empresas que queriam instalar-se na região Nordeste.

Biossegurança – O senador Ney Suassuna também cobrou a regulamentação da lei de biossegurança, aprovada desde março pelo Congresso. O líder peemedebista foi o relator do projeto no Senado e responsável pela inclusão das pesquisas com células-tronco embrionária e a formação da CTNbio, órgão responsável pela autorização de pesquisas, tanto com transgênicos quanto com células-tronco.

A ministra garantiu que até o início de novembro a lei será regulamentada pelo Governo. Representantes da comunidade científica esteve na última quarta-feira no gabinete do senador pedindo apoio para a regulamentação da lei, que vinha sendo vetada por setores do Governo.

Outro tema abordado pelo senador foi com relação à liberação das emendas parlamentares. Suassuna lembrou que até agora, o Governo liberou apenas 0,36% do valor total das emendas, o que vem gerando muitos problemas no relacionamento entre Congresso e o Governo Federal.

“O mais impressionante é que enquanto o PMDB, aliado do Governo, recebeu menos de 0,12% do valor total do que foi liberado, o PFL recebeu 0,25% do valor das emendas. A ministra achou isso um despropósito e assegurou que essa situação deverá mudar”, contou o senador.

Notícias relacionadas