Sobrinha de Marielle pede fim de mentiras - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

18/03/2018


Sobrinha de Marielle pede fim de mentiras

A sobrinha da vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada na última quarta-feira, junto com o motorista Anderson Gomes, fez um desabafo nas redes sociais neste sábado. No texto publicado em seu perfil do Facebook, a jovem de 19 anos comenta sobre a trajetória e sobre as mensagens postadas e compartilhadas a respeito da vereadora. Na publicação, postada junto com uma foto de Marielle segurando a sobrinha no colo no dia do seu nascimento, ela pede para que as pessoas “respeitem a dor de todos, seja de quem for” e para que “não inventem mentiras sobre ela (Marielle) ou alguém da família”.

Em outro trecho da publicação, a jovem destaca a trajetória de luta da tia e lamenta a morte trágica de Marielle. “É ela, antes de ser a socióloga defensora dos direitos humanos e eleita a vereadora. Ela só era ela. A mãe, a filha, a irmã e a tia. A mãe mais durona que eu conheci. A mulher que construiu sua história durante todo esse tempo mas, que há dias atrás, teve sua vida ceifada sem nenhuma chance de defesa. Sem nem saber o porquê”.

Sobrinha de Marielle pede respeito: ‘Não inventem mentiras’ – Reprodução do Facebook

A publicação pode ser uma resposta à desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), Marília Castro Neves, que afirmou na última sexta-feira em uma rede social que Marielle Franco “estava engajada com bandidos” e “não era apenas uma lutadora”.

Leia o texto completo:

“23/11/1998, o dia do meu nascimento. Essa é minha tia Marielle, grávida de 8 meses da minha prima. É ela, antes de ser a socióloga defensora dos direitos humanos e eleita a vereadora. Ela só era ela. A mãe, a filha, a irmã e a tia. A mãe mais durona que eu conheci. A mulher que construiu sua história durante todo esse tempo mas, que há dias atrás, teve sua vida ceifada sem nenhuma chance de defesa. Sem nem saber o porquê. Depois desse dia, tô observando as mensagens negativas sobre sua morte. Tudo bem não gostar do seu partido ou de quem era ela. Tá tudo bem. Mas, por favor, não compartilhe áudios de outras pessoas dizendo que é minha tia. Por favor, não diga que ela era envolvida com o comando vermelho. E, essencialmente, não vá nas postagens da minha prima dizer que ela é filha do Marcinho VP e que minha tia engravidou aos 16. Isso foi o cúmulo pra perceber o quanto as pessoas são insensíveis com a dor de uma filha. Por favor, respeitem a dor de todos, seja de quem for, apenas respeitem. E principalmente, não inventem mentiras sobre ela ou alguém da família achando que vai estar passando batido, porque não vai. Por fim, essa era Marielle. A que morreu por conta de seus ideais, e lutando por eles.”

INVESTIGAÇÃO SOBRE O CRIME

Neste sábado, a TV Globo divulgou novas imagens de câmeras de segurança que mostram o carro de Marielle sendo seguido por outros dois veículos. Em uma das cenas, é possível ver que o carro branco onde estava a vereadora, a assessora e Anderson Gomes passa pela Avenida Salvador de Sá sendo seguido pelos dois veículos, que vêm logo atrás. Na sexta-feira, outra câmera registrou a vereadora deixando o evento no qual participou, na Lapa.

O Disque Denúncia já recebeu 19 denúncias, até a manhã deste sábado, sobre as duas mortes. Algumas apontam possíveis envolvidos no crime e outras detalham informações sobre os carros usados pelos bandidos. As informações recebidas foram encaminhadas para a Divisão de Homicídios da Capital (DH). Policiais da DH estiveram na Câmara Municipal do Rio, onde a parlamentar trabalhava. Entre outras diligências, eles também procuraram imagens de câmeras de segurança da Casa para auxiliar a investigação.

O GLOBO

Notícias relacionadas