Sírio chora e abraça os filhos mortos durante ataque químico em Idlib - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

05/04/2017


Sírio chora e abraça os filhos mortos

ATAQUE QUÍMICO

Foto: autor desconhecido.

A foto de um pai apertando os corpos de seus filhos em seus braços sintetiza o horror vivido por moradores da província de Idlib, na Síria, onde ao menos 72 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após um ataque com armas químicas nesta terça-feira. O comovente registro do jornalista Asaad Hanna mostra Abdul Hamid Youssef abraçado a Ahmed e Aiya — gêmeos mortos pelos gases tóxicos.

Youssef perdeu 20 membros da família no ataque, incluindo a mulher e as duas crianças. Envoltos em lençóis brancos, os filhos repousavam nos braços do pai, já mortos. O homem manteve os dois em seu colo e os carregou já sem vida no carro, durante a viagem que o tiraria da zona de conflito.

Ahmed e Aiya são duas das 20 crianças vítimas do bombardeio, que espalhou o gás tóxico sarin. A Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou que os pacientes sofriam sintomas de exposição a agentes neurotóxicos — proibidos como armas de guerra em acordos internacionais. Vários países atribuem o ataque ao governo da Síria, que, por sua vez, nega qualquer responsabilidade.

Médicos sírios relataram cenas de horror ao cuidar das vítimas do ataque químico. Segundo as equipes de socorro, os pacientes "viram toda a sua vida mudar rapidamente", enquanto sofriam de desmaios, vômitos e asfixia.

Notícias relacionadas