Severino encaminha cassação de Dirceu, que terá até amanhã para renunciar - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

09/08/2005


Severino encaminha cassação de Dirceu,

O presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar (PTB-SP), marcou para quarta-feira, às 15h, a indicação da relatoria dos processos. Portanto, todos os deputados cujos processos foram encaminhados hoje terão este prazo para renunciar aos mandatos.

O presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE), encaminhou nesta terça-feira ao Conselho de Ética da Casa os pedidos de cassação dos deputados José Dirceu (PT-SP), Sandro Mabel (PL-GO), Francisco Gonçalves (PTB-MG) e Romeu Queiroz (PTB-MG).

Todos são acusados de quebrarem o decoro. Dirceu e Mabel são objetos de representações feitas pelo PTB. Queiroz é acusado de receber recursos de “caixa dois”, que teriam sido distribuídos a candidatos no Estado. Francisco Gonçalves é processado por ter dito que viu no plenário da Câmara uma mala cheia de dinheiro.

Hoje, Dirceu conversou com o presidente da Câmara e disse que não haveria problemas em encaminhar imediatamente o processo que pode resultar na cassação de seu mandato de deputado por São Paulo.

Mabel, por sua vez, apresentou requerimento para que o presidente da Casa enviasse ainda hoje ao Conselho o inquérito em que terá de se defender. Ambos negaram que vão renunciar.

Outros processos

Ontem, Cavalcanti despachou ao Conselho os processos que pedem a cassação dos parlamentares Sandro Matos (PTB-RJ), Neuton Lima (PTB-SP), Joaquim Francisco (PTB-PE) e Alex Canziani (PTB-PR). Eles são acusados de receber caixa dois para as campanhas à Câmara dos Deputados

As representações contra os deputados petebistas foram encaminhadas pela presidência do PL, sob o argumento de que esses parlamentares supostamente foram beneficiados pelos R$ 4 milhões que o deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), autor das denúncias sobre o “mensalão”, admitiu ter recebido do “caixa dois do PT”.

De acordo com Izar, essas primeiras representações contra quatro petebistas — são procedimentos “simples” e podem estar concluídas em 15 dias. Integrantes do Conselho de Ética argumentam que os processos devem ser arquivados.

Os demais processos — incluindo de Dirceu e Mabel — foram segurados pelo presidente da Câmara sob o argumento de que o Conselho de Ética não teria estrutura para concluir os processos em 90 dias. Hoje, o presidente da Casa teve acesso a um parecer da Mesa que permitia que o prazo fosse prorrogado por mais 60 dias.

Notícias relacionadas