Servidores do poder Judiciário da Paraíba podem paralisar atividades - WSCOM

menu

Paraíba

26/02/2018


Servidores do poder Judiciário da Paraíba podem paralisar atividades

Paralisarão as atividades contra a falta de reposição salarial referente à inflação do ano anterior, na data-base 2018 dos funcionários do Poder Judiciário

Foto: autor desconhecido.

Os servidores da justiça estadual da Paraíba decidirão nesta terça-feira (27), em Assembleia Geral, que será realizada às 15h30, no auditório do Fórum Cível de João Pessoa, se paralisarão as atividades nas próximas semanas, contra a falta de reposição salarial referente à inflação do ano anterior, na data-base 2018 dos funcionários do Poder Judiciário.

Duas das entidades que representam os servidores da justiça estadual da Paraíba – Associação dos Técnicos, Auxiliares e Analistas do Judiciário Estadual – (Astaj) e a Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça (ASSTJE) – afirmam que a reposição não acontecerá em consequência do auxílio-moradia dos juízes e desembargadores estaduais, na ordem de R$ 14 milhões por ano. O impacto é tão elevado, de acordo com as entidades, que chega a comprometer os pleitos financeiros dos servidores, que estão atualmente em campanha salarial.

 A ASTAJ e a ASSTJE estão realizando campanha publicitária utilizando mais de 20 Outdoors, distribuídos em João Pessoa e Campina Grande, justamente divulgando para a população o que elas denominam de “escandaloso e imoral pagamento de auxílio-moradia aos juízes”.

Ação no STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgará, em março, uma ação que questiona o pagamento do benefício para os magistrados brasileiros. As Entidades defendem que o STF cumpra o seu papel constitucional, declarando ilegal o recebimento desse auxílio.

Notícias relacionadas