Servidores da PF mantêm paralisação e decidem nesta 4ª greve por tempo indetermi - WSCOM

menu

Paraíba

20/06/2006


Servidores da PF mantêm paralisação

Os servidores da Polícia Federal na Paraíba paralisam as atividades por 24 horas nesta quarta-feira, 20. Ainda no final da tarde de hoje, os sindicatos representativos dos funcionários da PF acertam os últimos detalhes e amanhã às 17h30 os policiais se reúnem para definir se irão deflagrar greve por tempo indeterminado. Já há doze anos sem reajuste, a categoria exige 30% de recomposição salarial.

A paralisação ocorrerá em todo Brasil. E a decisão sobre a greve acontecerá de forma simultânea entre os sindicatos que representam os agentes federais no País.

Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes da Polícia Federal na Paraíba, Silvio Reis Santiago, os grevistas têm pressa, pois o prazo dado pela Lei Eleitoral para reajuste salarial expira no próximo dia 30.

“Temos um documento assinado pelo ministro Thomas Bastos em fevereiro de 2006 dizendo que queria atender as nossas reivindicações, mas até agora nada. O governo nos enganou”, reclama.

Os servidores dizem que já existe uma verba destinada para a recomposição salarial dos servidores da PF. Santiago afirma que o Governo Federal dispões de R$ 5 bilhões para amenizar a defasagem salarial da categoria, que segundo dados recentes do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), chega a 135%.

Ficou decidido que durante a paralisação serão designados plantonistas para prestar os serviços essenciais como, por exemplo, fiscalização em portos e aeroportos. O sindicato vai realizar reuniões periódicas até que seja dada alguma definição por parte do Governo. Durante a paralisação serão utilizados carros de som e distribuição de material informativo sobre a greve para tentar ganhar o apoio da população.