'Seria um fracasso não vencer o Mundial', diz Roberto Carlos - WSCOM

menu

Mais Esporte

30/06/2006


'Seria um fracasso não vencer

O lateral-esquerdo Roberto Carlos afirmou que o único resultado possível para a seleção brasileira nesta Copa do Mundo-2006 é o título. “Seria um fracasso para o Brasil não vencer o Mundial”, disse em entrevista publicada nesta sexta-feira pelo jornal espanhol “As”.

Para Roberto Carlos, o jogo contra a França, no sábado, pelas quartas-de-final, será “um partidaço”. “A França melhorou muito nos dois últimos jogos e chega com a imagem de 98, mas para o Brasil é uma partida a mais com muitíssima responsabilidade”, disse o lateral.

“Vamos jogar nosso futebol com alegria, demonstrando que o Brasil pode ser campeão”, acrescentou.

Roberto Carlos disse que a França não se resume a Zidane e que as duas seleções se equivalem. “Ribéry é muito rápido e bom, Henry é a referência ofensiva, Malouda é um bom jogador e Zizou [apelido de Zidane] é o capitão. Estas são as referências de agora”.

O lateral brasileiro, inclusive, revelou que vem tentando convencer Zidane, seu colega no Real Madrid nos últimos anos, a não se aposentar depois da Copa.

“Falei mil vezes com Zidane e disse para seguir. Se o Brasil ganhar da França, quero que ele não se aposente e se a França vencer o Brasil, desejo a ele muita sorte e que depois siga jogando. Vou pedir a ele de todas a maneiras que não pare, que continue por mais dois anos porque um jogador como Zidane pode ter 30, 40, 50 anos que sempre vai fazer algo com a bola nos pés”.

Futuro – Se o futuro de Zidane parece definido –a aposentadoria anunciada–, o de Roberto Carlos é incerto. Apesar de afirmar que prefere ficar em Madri, o destino mais provável do lateral é o milionário Chelsea, da Inglaterra.

“Todo mundo sabe da proposta do Chelsea. Agora, meu representante, Jorge Mendes, está acertando por mim. Primeira opção: tentar negociar meu contrato com o [Real] Madrid. Quero dois anos além do que me resta. Se o Madrid não me fizer a oferta, tentarei buscar o melhor para mim. Tenho 33 anos e é o momento de pensar em mim”, disse.

“Me vejo um pouco fora do Real Madrid porque o jogador necessita de uma chamada, necessita que o digam boa sorte e até hoje ninguém me ligou, exceto uma ligação que recebi de Emílio Butragueño [vice-presidente do Real]. Agora tenho que esperar, mas se não chegar a um acordo com o Madrid, saio com certeza”, concluiu o brasileiro.

Notícias relacionadas