Sem emoção, Corinthians salta à liderança - WSCOM

menu

Mais Esporte

04/08/2005


Sem emoção, Corinthians salta à

Não houve sofrimento, viradas ou muitos gols. Sem os ingredientes que marcaram suas últimas partidas, o Corinthians venceu o Coritiba por 3 a 0 nesta quarta-feira, em jogo tecnicamente fraco, no Pacaembu, e assumiu provisoriamente a liderança do Campeonato Brasileiro.

O resultado representa a recuperação do Corinthians, que havia sido derrotado pelo Santos por 4 a 2 na rodada passada, na Vila Belmiro, depois de ter acumulado cinco triunfos nas partidas anteriores.

De quebra, a defesa do Corinthians se redimiu. Diante da torcida, os zagueiros Sebá e Betão tiveram atuação muito segura e não sofreram gols. Esta foi a segunda vez em que o time paulista, dono da terceira pior defesa, saiu de campo sem ser vazado no Brasileiro 2005.

Apesar da segurança da defesa, o grande destaque do Corinthians foi o argentino Carlitos Tevez. O atacante foi responsável pelos dois primeiros gols dos donos da casa, ambos no primeiro tempo, e se consolidou como artilheiro da equipe no Brasileiro (agora com sete gols).

O Corinthians soma agora 34 pontos e assume a liderança do Campeonato Brasileiro. O time do Parque São Jorge só não vai terminar a 17ª rodada na primeira posição do torneio se a Ponte Preta conseguir vencer o Flamengo no Rio de Janeiro.

O Corinthians volta a campo no próximo sábado, no mesmo Pacaembu. A equipe dirigida por Márcio Bittencourt receberá o São Caetano às 16h. No domingo, também às 16h, o Coritiba vai a Campinas para enfrentar a Ponte Preta.

O jogo

Escalado com apenas dois zagueiros, o Coritiba teve formação tática bastante diferente em campo. O volante Márcio Egídio foi deslocado para a defesa e se encarregou de marcação individual sobre o argentino Carlitos Tevez. Com isso, os laterais foram liberados para atacar e os meio-campistas apostaram em forte marcação sobre a saída de bola do Corinthians.

A pressão que o Coritiba tentou fazer, contudo, desmontou em quatro minutos. Roger disputou uma bola pelo alto e ela sobrou para Gustavo Nery. O lateral tabelou pelo alto com o próprio Roger e tocou de cabeça para Tevez, na esquerda. Livre da marcação de Egídio, o argentino dominou dentro da área e tocou no canto esquerdo de Vizzotto.

“Eles vieram com uma proposta de jogo bastante ousada e foram surpreendidos com um gol logo no início. Isso mudou completamente o panorama da partida”, avaliou o camisa 7 Roger.

Depois do gol, o Coritiba tentou manter a postura adotada no início. No entanto, foi castigado em um contra-golpe puxado por Tevez aos 24min. O camisa 10 arrancou pelo meio, driblou para a direita e arriscou de fora da área. A bola desviou em Capixaba e entrou no canto direito de Vizzotto.

“Demos uma bobeira muito grande ali. Foi um erro meu e eles aproveitaram o contra-ataque. Precisamos ser mais eficientes se quisermos sair com um bom placar daqui de São Paulo”, ponderou o capitão Capixaba, do Coritiba.

A eficiência pedida por Capixaba, contudo, não apareceu no segundo tempo. O técnico Cuca mudou o esquema tático do Coritiba no intervalo (trocou o lateral Rubens Júnior pelo atacante Tiago), mas não conseguiu alterar a postura de sua equipe.

Dentro de campo, o que se viu foi um duelo tecnicamente fraco, sem chances de gol para nenhuma das equipes. Durante grande parte do segundo tempo, os goleiros Vizzotto e Fábio Costa foram somente espectadores.

A situação só mudou em um contra-ataque puxado por Hugo aos 44min. O camisa 21 lançou Bobô na esquerda e ele cruzou rasteiro para Tevez. Dentro da área, o camisa 10 chutou cruzado e Vizzotto espalmou. O rebote ficou com Bobô, que dominou na coxa completou de pé direito para as redes.

CORINTHIANS

Fábio Costa; Coelho, Betão, Sebá e Gustavo Nery; Marcelo Mattos, Mascherano, Rosinei e Roger (Hugo); Tevez e Jô (Bobô)

Técnico: Márcio Bittencourt

CORITIBA

Vizzotto; Rafinha, Alexandre Luz, Vagner e Rubens Júnior (Tiago); Márcio Egídio, Capixaba, Jackson (Ricardinho) e Marquinhos; Caio (Alcimar) e Alexandre

Técnico: Cuca

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa-MG)

Auxiliares: Helberth Costa Andrade e Marco Antônio Martins (ambos de MG)

Cartões amarelos: Márcio Egídio (C-PR), Marquinhos (C-PR), Mascherano (C-SP), Vagner (C-PR)

Gols: Tevez, aos 4min e aos 24min do primeiro tempo; Bobô, aos 44min do segundo tempo

Notícias relacionadas