Sem ataque titular, tchecos enfrentam uma desanimada Gana - WSCOM

menu

Mais Esporte

17/06/2006


Sem ataque titular, tchecos enfrentam

A República Tcheca entra em campo neste sábado contra Gana às 13h (de Brasília) em Colônia para manter a liderança do Grupo E e provar que pode fazer muitos gols mesmo com seu ataque reserva. A equipe européia, desfalcada dos atacantes Jan Koller e Milan Baros, enfrenta uma desanimada equipe ganense, que ainda não se recuperou da derrota para a Itália por 2 a 0 em sua estréia em Copas.

Após um bom início de Mundial com vitória sobre os Estados Unidos por 3 a 0, os tchecos terão que confiar em seu meio-campo ofensivo para garantir mais gols em sua segunda partida pelo Grupo E. O atacante Milan Baros, artilheiro da Eurocopa de 2004, não atuou na estréia e ficará fora novamente devido a uma lesão no pé direito.

Já o grandalhão Jan Koller, principal goleador da equipe, saiu ainda do primeiro tempo no jogo dos EUA com dores na coxa direita. No dia seguinte, exames médicos confirmaram que o atacante estava com um estiramento na coxa e Koller deverá voltar somente para as quartas-de-final, caso sua equipe consiga se classificar.

Para resolver seu problema no ataque, o técnico Karel Bruckner irá escalar o veterano Vratislav Lokvenc, de 32 anos, ao lado do meia improvisado Tomas Rosicky, autor de dois gols na primeira partida.

“Estou pronto para defender a equipe. Temos 23 jogadores e todos querem jogar. Nosso adversário será complicado, os italianos não venceram com facilidade. Acho que o segredo é tentar marcar o gol no começo da partida para relaxarmos”, ressaltou Lokvenc, que já marcou 14 gols em 73 partidas pela seleção tcheca.

No lado de Gana, a situação ainda é crítica após a derrota para a Itália. A equipe africana tem tido dificuldades em se concentrar para o embate contra os tchecos e deverão adotar uma estratégia mais ousada para não serem eliminados tão cedo em seu primeiro Mundial.

“Kuffour é quem tem mais sofrido com a derrota. Ele está muito triste pelo que aconteceu. Faremos de tudo para animá-lo”, destacou o técnico sérvio Ratomir Dujkovic na última quarta-feira.

O zagueiro Samuel Kuffour falhou no segundo gol italiano quando entregou a bola para Iaquinta sair livre pelo campo adversário e marcar.

Assim como os tchecos, que deverão confiar inteiramente em seus meias Nedved e Rosicky para armarem os gols, a seleção ganense contará com suas estrelas Essien e Appiah para fazer seu primeiro gol em Copas do Mundo.

A partida entre República Tcheca e Gana marcará também o confronto entre duas grandes estrelas do Chelsea, bicampeão ingles. O goleiro Cech e o meia Essien estarão em lados opostos pela primeira vez em suas carreiras.

“Será uma situação diferente para nóis dois. Somos colegas, estou sempre acostumado a vê-lo lá na frente, marcando gols para nosso time. Agora terei que defender seus chutes, será estranho”, destacou o goleiro Cech, eleito o melhor jogador tcheco da última temporada.

De acordo com o técnico da seleção ganense Ratomir Dujkovic, os dois desfalques no ataque tcheco não deixarão a equipe do Leste Europeu vulnerável.

“Eles têm um ótimo time e temos que nos preocupar com os outros 21 jogadores que poderão entrar em campo. Não acho que os desfalques irão prejudicá-los. Eles já jogaram sem Milan Baros e fizeram uma ótima apresentação”, elogiou o técnico sérvio.

A seleção tcheca não perde uma partida oficial desde outubro do ano passado, na derrota por 1 a 0 para a Holanda pelas eliminatórias da Copa.

Se vencer os ganenses na partida de sábado, a seleção da República Tcheca terá que torcer por uma vitória da Itália no jogo contra os EUA para poder comemorar a classificação antecipada.

Os classificados do Grupo E jogarão com os dois primeiros colocados do grupo do Brasil já nas oitavas-de-final da Copa do Mundo.

Na próxima quinta-feira, na terceira rodada do grupo, os tchecos enfrentarão a forte seleção italiana em Hamburgo, enquanto a equipe ganense jogará contra os EUA em Nuremberg.

República Tcheca

Cech; Grygera, Rozehnal, Ujfalusi e Jankulovski; Poborsky, Plasil, Galasek e Nedved, Rosicky; Lokvenc

Técnico: Karel Bruckner

Gana

Kingston; Pantsil, Kuffour, Mensah e Pappoe; Muntari, Essien, Appiah e Addo; Gyan e Amoah

Técnico: Ratomir Dujkovic

Local: Rhein Energie, em Colônia

Capacidade: 40.590

Árbitro: Horacio Elizondo (ARG)

Assistentes: Darío García (ARG) e Rodolfo Otero (ARG)

Hora: 13h (de Brasília)