Segunda guerrilha da Colômbia declara trégua para eleições - WSCOM

menu

Internacional

02/03/2006


Segunda guerrilha da Colômbia declara

O segunda força de guerrilha da Colômbia declarou, na quinta-feira, uma trégua em suas ações militares para permitir que as eleições de 12 de março prossigam normalmente.

“O que o ELN faz é tomar uma atitude de respeito perante a decisão que as pessoas tomam, e nas ações militares, não será realizada nenhuma atividade que possa se tornar um obstáculo ou dificultar a jornada eleitoral do 12 de março”, disse o chefe do Exército de Libertação Nacional (ELN), Antonio García.

O grupo rebelde, composto por cerca de 5.000 combatentes, mantém contatos de paz com o governo de Alvaro Uribe em Havana, onde, em abril, vai se realizar uma terceira fase de diálogo na qual se buscará acordos para iniciar uma negociação formal.

A decisão da ELN contrasta com a das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a maior guerrilha do país, que tem realizado ataques e mantém imobilizada a circulação de veículos nas estradas de pelo menos 8 dos 32 Estados do país.

Notícias relacionadas