Secretária de Saúde propõe contratação temporária de cooperativistas até realiza - WSCOM

menu

Paraíba

20/06/2006


Secretária de Saúde propõe contratação

A secretária de Saúde de João Pessoa, Roseana Meira, informou na tarde desta segunda-feira, 19, ao WSCOM Online, que já tem uma proposta para tentar solucionar o impasse criado pela determinação da Justiça do Trabalho – de rescindir os contratos, até o final de setembro, entre a Prefeitura as cooperativas médicas. Roseana Meira propõe formalizar, até outubro, contratos temporários individuais com os médicos cooperativistas, que não pertencem ao quadro do município.

Ela informou que no início de 2007 será realizado um concurso público para preenchimento dessas vagas. Antes, ela deve enviar relatórios mensais à Procuradoria do Trabalho para que sejam definidos o número de vagas e os cargos a serem preenchidos, de acordo com a necessidade dos hospitais.

Haverá uma audiência na Curadoria da Saúde, no dia 26, entre a curadora, Ana Raquel Beltrão, o procurador-geral do Estado, Luciano Pires, do procurador do Trabalho, Eduardo Varandas e representantes das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde (SES).

Três cooperativas (anestesistas, pediatras e ginecologistas), que não anunciaram a rescisão, estão questionando a liminar judicialmente.

“A ação civil já está na Vara do Trabalho. Mas aguardamos qualquer negociação dentro desse prazo de 120 dias”, afirmou André Pancelli, presidente da Cooperativa dos Anestesiologistas da Paraíba (Coopanest-PB).

As cooperativas atingidas com a determinação da Justiça do Trabalho são: Cooperativa dos Cirurgiões da Paraíba (Coopecir-PB), Cooperativa dos Anestesiologistas da Paraíba (Coopanest-PB), Cooperativa de Ortopedia e Traumatologia (Coort), Cooperativa dos Médicos Intensivistas (Coomit), Cooperativa dos Pediatras (Cooped) e Cooperativa de Ginecologia e Obstetrícia (Coopagio).

Até o fechamento da matéria, a redação não conseguiu contactar o secretário estadual de Saúde, Geraldo Almeida.

Rescisão – Quatro cooperativas já formalizaram a rescisão contratual para o dia 1º de julho. O presidente da Cooperativa dos Cirurgiões da Paraíba (Coopecir-PB), Marcus Maia, informou que nesta terça-feira, 20, será encaminhado à imprensa uma nota reafirmando a rescisão, com o intuito de levar a discussão à população.

Marcus Mais declarou que a cooperativa dos cirurgiões está vinculada apenas ao estado e não quis comentar a proposta da secretária municipal.

Ele disse que irá aguardar o pronunciamento dos gestores de saúde, mas que ainda não foi comunicado de nenhuma decisão ou audiência.

Com a rescisão dos contratos, três hospitais devem ter o atendimento prejudicado: Hospital de Trauma, o Santa Isabel, Arlinda Marques.