Satélite de missão polar cai no Oceano Ártico - WSCOM

menu

Internacional

09/10/2005


Satélite de missão polar cai

A Agência Espacial Européia confirmou que o satélite Cryosat caiu no Oceano Ártico, minutos após o lançamento da nave na base de Plesetsk, no norte da Rússia.

O satélite, que custou 135 milhões de euros (cerca de R$ 370 milhões), foi projetado para monitorar os efeitos do aquecimento global sobre as calotas de gelo polares.

Cientistas falaram em “tragédia”, dizendo que vai levar anos até que possam lançar uma nova missão do gênero, mesmo com financiamento disponível.

Funcionários do programa espacial russo disseram que houve uma falha nos propulsores do foguete que deveria levar o satélite para o espaço.

Degelo

O Cryosat foi lançado a bordo de um foguete russo Rockot, que foi convertido a partir de um míssil balístico intercontinental SS-19. Durante a Guerra Fria, os SS-19 estavam equipados com armas nucleares.

O satélite levou seis anos para ser construído, e estava equipado com um sofisticado radar para medir a altura e o ângulo das superfícies de gelo com uma precisão sem precedentes.

Medições anteriores de satélites e locais indicaram um rápido derretimento em algumas regiões, principalmente no Oceano Ártico, onde a extensão da camada de gelo chegou ao seu mínimo histórico durante o último verão do Hemisfério Norte.

O satélite era o primeiro de uma série de lançamentos da Agência Espacial Européia no projeto Earth Explorer (Explorador Terrestre). O projeto tem missões de custo relativamente baixo para ajudar a esclarecer questões ambientais importantes.

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Centro Nacional de Dados de Gelo e Neve (NSIDC, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, dise que a área coberta por gelo marítimo no Ártico diminuiu pelo quarto ano consecutivo.

Segundo os cientistas, a extensão da camada de gelo no mês de setembro foi a menor em mais de um século.

Notícias relacionadas