São Paulo x Ponte: duelo de alto risco - WSCOM

menu

Mais Esporte

19/10/2005


São Paulo x Ponte: duelo

Após criticar duramente a anulação dos 11 jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho no Campeonato Brasileiro, o São Paulo pode tirar proveito da situação e conquistar os três pontos perdidos contra a Ponte Preta. Nesta quarta-feira, o Tricolor encara a equipe campineira no estádio Moisés Lucarelli, às 21h50.

“Não mudarei minha opinião sobre a anulação das partidas, mesmo que a gente vença”, se defendeu o técnico do Tricolor, Paulo Autuori. No primeiro confronto entre os dois clubes, na décima rodada, a Macaca ganhou por 1 a 0.

A repetição da partida, no entanto, é considerada como de “alto risco”. Os torcedores da Ponte Preta ameaçaram os são-paulinos via internet nesta terça.

Na segunda, um torcedor da equipe de Campinas foi morto por cerca de 15 são-paulinos nas imediações das bilheterias que promoviam a distribuição de ingressos para o jogo desta quarta. A Polícia Militar teme que os torcedores se revoltem caso a equipe do interior perca o jogo e protagonize episódio semelhante ao que aconteceu em Santos, no confronto entre o time da Baixada e o Corinthians (invasão de campo e brigas após a vitória do Timão).

Na tabela de classificação, o jogo não vale muita coisa para as duas equipes. Sem nenhuma pretensão na competição, o São Paulo, décimo colocado, com 44 pontos, enfrenta a Ponte Preta, também longe da zona de rebaixamento, mas também praticamente fora de uma briga por uma vaga à Copa Libertadores -ocupa a 12ª posição, com 41 pontos.

“Temos que pensar em ganhar mais uma partida. Nosso objetivo é terminar o campeonato entre os quatro ou cinco primeiros. Precisamos buscar motivação”, se esforça para explicar o volante Renan, que pode ganhar uma posição na equipe caso o técnico Paulo Autuori, que faz mistério para divulgar o time, resolva poupar alguns dos titulares no jogo desta quarta.

Em relação à equipe, Autuori ainda aguarda sinal verde da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). O treinador quer saber se Cicinho, Lugano e Josué poderão jogar ou se cumprirão suspensão.

Os três estavam suspensos e não enfrentaram o Corinthians, no dia 7 de setembro. Não poderiam, então, jogar segunda-feira, dia 24. A CBF, porém, marcou o jogo contra a Ponte Preta, também remarcado, para esta quarta.

O São Paulo entende que os atletas devam cumprir a suspensão diante da Ponte e estejam livres para o clássico.

“É um absurdo você não saber um dia antes da partida se vai poder ou não contar com este ou aquele jogador. O futebol brasileiro vinha caminhando bem, mas deu um passo para trás com toda essa confusão”, alfinetou o treinador do Tricolor, Paulo Autuori.

Dúvidas

O técnico Estevam Soares ainda não definiu o time que sai jogando. A principal novidade será a volta do zagueiro Preto, que estava suspenso. Ele ocupa a vaga do atacante Evando, com uma contusão no tornozelo direito e vetado pelo departamento médico. Dessa forma, a Macaca passa a atuar no esquema 3-6-1, abandonando momentaneamente o 4-4-2.

O treinador, porém, ainda não descartou a possibilidade de utilizar dois jogadores na frente. Caso isso aconteça, o mais provável é que o armador Danilo seja sacado da equipe para a entrada de Izaías, autor do único gol na derrota por 2 a 1 para o Azulão, domingo passado, em Campinas.

Outro que desfalca a Alvinegra é o lateral-direito Rissutt. O ala estava suspenso quando o primeiro jogo foi disputado e fica de fora mais uma vez. Iran permanece improvisado na posição, já que o reserva imediato, Luciano Baiano, continua contundido.

Em compensação, o volante Ângelo, punido com a terceira advertência frente ao São Caetano, poderá jogar normalmente. André Silva também está confirmado por causa da lesão de Éverton. O mesmo acontece com o atacante Tico, machucado, e mais uma vez substituído por Zé Carlos.

PONTE PRETA x SÃO PAULO

Data: 19/10/2005 (quarta-feira)

Horário: 21h50

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Árbitro:Evandro Rogério Roman

Ponte Preta

Lauro; Thiago Matias, Galeano e Preto; Iran, Ângelo, André Silva, Danilo (Izaías), Élson e Bruno; Zé Carlos

Técnico: Estevam Soares

São Paulo

Rogério Ceni; Cicinho (Hernanes), Lugano (Edcarlos), Fabão e Júnior; Mineiro, Josué (Renan), Leandro Bonfim e Richarlysson; Amoroso (Thiago Prado) e Christian

Técnico: Paulo Autuori

Notícias relacionadas