São Paulo encara a “cantera inesgotável” do Nacional na Libertadores sub-20 - WSCOM

menu

Futebol

21/02/2018


São Paulo encara a “cantera inesgotável” do Nacional na Libertadores sub-20

Equipes se enfrentam pelas semifinais nesta quarta-feira, no Centenario. Rival tricolor tem tradição na formação de jogadores e conta com artilheiro badalado

Foto: autor desconhecido.

A tradição do São Paulo na base brasileira será confrontada com outra igualmente exaltada no Uruguai. O Tricolor Paulista enfrenta nesta quarta-feira, às 16h30 (de Brasília), no estádio Centenario, o Nacional, pela semifinal da Libertadores sub-20. Em seguida, River Plate (Uruguai) e Independiente del Valle fazem o outro jogo desta fasae.

O Nacional teve a melhor campanha da competição, com os mesmos sete pontos do São Paulo na fase de grupos, mas um saldo de 13 gols. Seu time é dos mais elogiados do torneio. Pudera: em Montevidéu, a base do clube é conhecida como a “cantera inesgotável”, tamanha a quantidade de bons jogadores revelados.

Um deles, aliás, verá a partida da arquibancada: Diego Lugano, ídolo do São Paulo e atual superintendente de relações institucionais, foi revelado no Nacional.

– Nacional e Defensor são os clubes que melhor e há mais tempo trabalham com as divisões de base no Uruguai. Pode-se fazer um paralelo com o São Paulo no Brasil, tirando a diferença de estrutura e investimento, que no São Paulo é muito maior. O Nacional tem uma essência, um modo de jogar. Trabalham na base com muitos ex-jogadores que se identificam com o clube. Não só passam informações técnicas, mas condutas, vivências que já tiveram vestindo a camisa do clube. Já de pequeno o jogador vai subindo com esse sentido de pertencimento à instituição – contou Lugano.

A produção do Nacional rendeu, neste time que disputa a Libertadores sub-20, nomes promissores. Um deles é o meia Sanabria, que já está vendido ao Atlético de Madrid. Além dele, se destacam o goleiro Israel, o meia Trasante e os atacantes Vecino e May.

May, por exemplo, já passou por um período de 15 dias de observação no Borussia Dortmund. Vecino é dos mais badalados: camisa 9, fez 32 gols no último Campeonato Uruguaio sub-19, sem ser o cobrador de pênaltis do time. Juntos, eles marcaram seis vezes na Libertadores sub-20: três gols para cada um.

– Vecino é um atacante de capacidade goleadora muito grande. Muito bom no jogo aéreo, muito combativo. Na área tem uma porcentagem de acerto muito grande. Não chegou com a preparação adequada, por causa de uma artroscopia pequena que o parou por 20 dias – analisou Rudy Vicente Rodríguez, técnico do Nacional.

São Paulo tem Toró

Por mais badalados que sejam Vecino e May, do outro lado há um goleador mais prolífico que eles. Jonas Toró é o vice-artilheiro da Libertadores sub-20, com quatro gols. Ele é uma das armas do São Paulo na semifinal.

O técnico André Jardine terá o desfalque do volante Diego, expulso na última rodada da fase de grupos, contra o Talleres. Ele tem duas opções: a entrada de Cássio ou alterar o esquema de jogo da equipe.

– Vai ser um jogo que não podemos errar. Não podemos deixar nos influenciar pelo externo, temos que estar focados na estratégia que traçamos para o jogo. Concentração será um ponto chave para visar a classificação – disse o treinador ao site oficial do São Paulo.

Provável escalação do São Paulo: Junior, Tuta, Walce, Rodrigo e Liziero; Cassio, Luan e Gabriel Sara; Helinho, Igor Gomes e Jonas Toró.

Notícias relacionadas