Santos e Bota ficam no 0 a 0 e frustram seus planos - WSCOM

menu

Mais Esporte

04/06/2006


Santos e Bota ficam no

Santos e Botafogo entraram em campo por uma vitória que melhorasse a posição das equipes na classificação do Campeonato Brasileiro. Os paulistas brigavam pela liderança e os cariocas para se afastarem da zona de risco. Mas o empate por 0 a 0, na noite deste domingo, na Vila Belmiro, acabou sendo negativo para os dois alvinegros.

O resultado acabou sendo menos pior para o Santos, que com o empate chegou aos 18 pontos. Embora tenha se mantido na quinta colocação e não tenha atingido o objetivo de encerrar a fase pré-Copa do Mundo na liderança, os santistas estão a apenas três pontos dos líderes.

De quebra, o Santos manteve uma invencibilidade em seu estádio que já dura 16 partidas na temporada 2006. Foram 14 vitórias e dois empates. No Campeonato Brasileiro, o time acumula duas vitórias e um empate na Vila Belmiro.

Neste domingo, depois de um primeiro tempo equilibrado, os comandados de Vanderlei Luxemburgo pressionaram o Botafogo na segunda etapa, mas esbarraram na falta de pontaria e nas boas defesas do goleiro Lopes, que em pelo menos três ocasiões salvou os cariocas de mais uma derrota fora de casa.

Em termos de classificação, o empate conquistado em Santos livrou o Botafogo da zona de rebaixamento. Com 10 pontos, o time carioca está na 16ª colocação, uma acima da zona de descenso.

Entretanto, uma vitória levaria mais tranqüilidade a General Severiano, uma vez que o time carioca tem a mesma pontuação do Fortaleza, que encabeça o grupo dos que assistirão à Copa do Mundo dentro da zona de rebaixamento. O Botafogo só está mais bem colocado que a equipe cearense porque leva vantagem no saldo de gols.

No dias 12 de julho, quando o Campeonato Brasileiro for retomado, o Santos enfrentará o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, enquanto o Botafogo jogará contra o São Caetano, no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul.

O jogo

O Botafogo chegou com perigo logo aos 3min. O lateral-direito Ruy foi lançado na área e entrou na cara de Fábio Costa. O goleiro santista saiu, fechando o ângulo do jogador, que chutou em cima dele, desperdiçando boa chance para os visitantes.

Precisando da vitória a qualquer custo, o Botafogo seguiu com postura mais ofensiva. Aos 11min, um lance polêmico resultou na anulação do que seria o gol de Dodô. O atacante recebeu lançamento de Ruy e o zagueiro Ávalos tentou afastar de cabeça. Dodô ficou com a bola e encobriu Fábio Costa, mas o árbitro marcou falta do jogador botafoguense.

O Santos chegou com perigo aos 18min. Em jogada de contra-ataque, Rodrigo Tabata recebeu na direita e cruzou fechado, mas Wendel não alcançou. Com poucas opções no meio, Vanderley Luxemburgo tirou um dos três zagueiros e colocou o jovem meia André, mudando assim o esquema da sua equipe.

Na seqüência do primeiro tempo a partida perdeu em qualidade. As duas equipes ficaram um bom tempo sem ameaçar até que, no fim, desperdiçaram boas chances. Aos 42min, Reinaldo rolou para Ruy, que chutou rasteiro para defesa de Fábio Costa. Dois minutos depois, a defesa do Botafogo falhou, mas Reinaldo desperdiçou chance na pequena área.

Na saída para o vestiário, o atacante Reinaldo, do Santos, reclamou da lentidão da sua equipe. “Temos que ser mais rápidos. O jogo está difícil, mas temos que tentar melhorar para sairmos com a vitória”, disse o jogador.

Na segunda etapa, o Santos começou mais agressivo. Em dois lances de bola parada, aos 4min e aos 7min, o zagueiro Luiz Alberto subiu mais que a defesa do Botafogo e obrigou o goleiro Lopes a fazer importantes defesas.

O Santos seguiu pressionando o Botafogo e quase abriu o placar aos 25min, quando Dênis avançou pela direita e cruzou na cabeça de Rodrigo Tiuí, que entrara no lugar de Wellington Paulista. A cabeçada do atacante saiu forte, mas Lopes fez bela defesa, espalmando para escanteio.

No restante do segundo tempo, exceto por um chute de Dodô, aos 31min, bem defendido por Fábio Costa, só deu Santos. A equipe da casa pressionou, mas não furou a defesa botafoguense.

SANTOS

Fábio Costa, Ávalos (André), Ronaldo e Luiz Alberto; Dênis, Maldonado, Wendel (Magnum), Rodrigo Tabata e Kléber; Wellington Paulista (Rodrigo Tiuí) e Reinaldo

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

BOTAFOGO

Lopes, Ruy, Juninho, Asprilla e Bill (Sérgio Manoel); Thiago Xavier, Claiton, Tiago (Diguinho) e Leandro Carvalho; Reinaldo (Flavinho) e Dodô

Técnico: Cuca

Local: estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Cléver Assunção Gonçalves (MG)

Assistentes: Marco Antônio Gomes e Marco Antônio Martins (ambos de MG)

Cartões amarelos: Thiago Xavier (B), Lopes (B), Leandro Carvalho (B)