Sandra Belê homenageia Elba Ramalho e Marinês no encerramento do Pólvora Cultural de junho - WSCOM

menu

Entretenimento

14/06/2018


Sandra Belê homenageia Elba Ramalho e Marinês no encerramento do Pólvora Cultural de junho

Foto: autor desconhecido.

A cantora Sandra Belê se apresenta neste domingo (17), a partir das 16h30, no Centro Cultural Casa da Pólvora, com um tributo a Marinês e Elba Ramalho, no encerramento do Pólvora Cultural de junho, que homenageia os grandes nomes da música nordestina. O evento é realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), e integra a programação do AnimaCentro e do ‘São João de Jeito da Gente’.

No palco do Centro Cultural Casa da Pólvora, a cantora paraibana será acompanhada pelos músicos Lucas Carvalho (sanfona), Katiusca Lamara (zabumba), Chico Limeira (guitarra), Zi Ramos (percussão), Mynne da Rosa (baixo), Lue Maia (bateria) e Suelen Garcez (backing vocal) e vai fazer um passeio pelos ritmos nordestinos, cantando muito forró, xote, xaxado e baião.

No repertório, clássicos que ficaram conhecidos nas vozes das duas cantoras. De Marinês, Sandra interpretará músicas como ‘Peba na pimenta’, ‘Aquarela nordestina’ e ‘No meu Cariri’. De Elba, ela vai cantar ‘Sanfoninha choradeira’, ‘Banho de cheiro’ e ‘De volta pro meu aconchego’ e algumas músicas que foram interpretadas pelas duas cantoras como ‘Forró das Cumadre’, dentre outros sucessos.

A artista – Natural de Zabelê, no Cariri paraibano, Sandra Belê, começou sua carreira há 20 anos, em 1998. Participou da microssérie “A Pedra do Reino”, da Rede Globo, e gravou o primeiro álbum seis anos depois, “Nordeste Valente” (2004). Em seguida vieram “Se incomode não” (2009), “Encarnadoazul” (2010) e “Prisma” (2013), além de participações em coletâneas e discos de outros artistas.

A cantora paraibana se apresentou em outros estados brasileiros, como na Virada Cultural Paulista e fez shows com as cantoras Ellen Oléria e Khrystal. Também se apresentou em várias unidades do Sesc em São Paulo, na capital e em cidades do interior como Bauru, São Carlos, Santos, Santana, Santo André, Araraquara e Catanduva. Em busca de outros espaços, no ano passado ela se mudou para a capital paulista.

O projeto – O Pólvora Cultural faz parte do AnimaCentro, que tem como objetivo ocupar os espaços históricos revitalizados pela atual gestão com uma programação cultural diversificada no Parque da Lagoa, Praça da Independência, Hotel Globo, Centro Cultural Casa da Pólvora, Casarão 34 e Praça Antenor Navarro.