Ruy diz que divergências na oposição são naturais e cita autonomia de Maranhão - WSCOM

menu

Política

12/09/2017


Ruy diz que divergências são naturais

CAMPO DAS OPOSIÇÕES

Foto: autor desconhecido.

 O presidente estadual do PSDB, Ruy Carneiro, declarou nesta terça-feira (12), em entrevista na Capital, que divergências entre lideranças do campo de oposição, neste momento, são naturais porque cada partido procura valorizar suas posições.

 “Temos o privilégio de contar com diversas opções em nosso campo, os senadores Cássio Cunha Lima e José Maranhão, os prefeitos Romero Rodrigues e Luciano Cartaxo, entre outros. Já os governistas, além de não dispor de nomes, dependem exclusivamente do mau humor do governador”, acrescentou.

  Sobre as movimentações do governo para tentar atrair o senador José Maranhão, Ruy Carneiro foi enfático: “Não somos nós que vamos dizer como o senador José Maranhão deve se comportar. É ex-governador respeitado, que tem uma história na Paraíba. Temos certeza de que, no momento certo, ele saberá conduzir o diálogo no PMDB e o entendimento com os partidos aliados sobre os rumos do nosso Estado em 2018”, disse.

 Ele ainda comentou o fim do governo Ricardo Coutinho na Paraíba. Para Ruy, se encerra um ciclo político no Estado, cujo saldo na área social, principalmente nas áreas de segurança, saúde e educação, é de um conjunto de indicadores negativos para as pessoas, sobretudo as mais carentes.

“A Paraíba está vivendo o fim de um ciclo e a chegada de um novo tempo, um outro ciclo que se abre na política estadual”, afirmou, acrescentando: “É preciso olhar para frente porque o saldo desse ciclo que está chegando ao fim, desse período de Ricardo Coutinho no governo, é negativo em áreas fundamentais para a maioria das pessoas. A violência cresceu em todas as regiões, a rede estadual de saúde é precária, não há hospitais regionais. E as escolas do governo, inclusive a UEPB, estão sem recursos, sem estrutura e sem condições de oferecer um ensino de qualidade”
.
 

Notícias relacionadas