Ronaldo alega estar pronto para jogar, mas diz que aceitaria a reserva - WSCOM

menu

Mais Esporte

15/06/2006


Ronaldo alega estar pronto para

Ronaldo, enfim, falou. Calado desde a véspera da vitória contra a Croácia, jogo no qual teve uma de suas piores atuações em Copas do Mundo, o atacante fez nesta quinta-feira uma autocrítica sobre seu desempenho e revelou que aceitaria o banco de reservas, apesar de se considerar pronto para jogar contra a Austrália, domingo, em Munique.

SOBRE RONALDO

O médico

José Luiz Runco

não descarta que a pressão pode ser a causa do mal-estar de Ronaldo.

Leia mais

O técnico

Ao falar de Ronaldo, Parreira diz que não há intocável na seleção, mas alguns merecem confiança. Leia mais

“Sempre aceitei tudo. Não sou nenhum jogador rebelde, não sou revoltado”, afirmou o atacante sobre ser sacado do time titular, possibilidade que, por ora, está descartada pelo técnico Carlos Alberto Parreira. Sobre o mal-estar de quarta-feira, que o levou a fazer exames em uma clínica em Frankfurt, Ronaldo disse que “hoje está bem melhor”.

“No dia de folga (ontem) me senti indisposto, com um mareio. Falei para o médico, a gente foi para o hospital fazer uma série de exames. Não foi encontrado nada de anormal. É uma tranqüilidade a mais que a gente precisava. Hoje, me encontro bem melhor”, disse o atacante, que confirmou ter feito um endoscopia.

Após as polêmicas sobre seu peso, as bolhas que o tiraram no intervalo do amistoso contra a Nova Zelândia e a febre poucos dias antes da estréia, a tontura é mais um problema enfrentado pelo jogador do Real Madrid na Alemanha.

Para o atacante, no entanto, a reincidência desses problemas clínicos e físicos não está ligada ao seu emocional. “Não me sinto pressionado além do que é normal para uma Copa do Mundo, não estou sendo influenciado”, afirmou. Sobre seu desempenho na estréia, o atacante tentou ser sarcástico: “não está escrito no meu manual que tenho que jogar bem sempre. Não está escrito”.

O atacante descartou que os problemas clínicos tenham afetado seu desempenho em Berlim. “Não senti nada antes ou durante o jogo contra a Croácia”, afirmou Ronaldo. “Sabemos que a expectativa é sempre enorme em cima de mim, do que faço, de como eu jogo. Então, espero que no próximo jogo eu esteja melhor, jogue melhor. Para mim, principalmente para mim”, completou .

Não me sinto pressionado além do que é normal para uma Copa, não estou sendo influenciado

Ronaldo, respondendo se a pressão está o atrapalhando na CopaRonaldo disse também que tomou remédios -sem especificar quais- ontem, apenas. “Hoje não tomei nenhum remédio. Procuramos nos cercar de toda informação que pudéssemos para assegurar que não tinha nada de grave, nada que pudesse me incomodar. E hoje me sinto bem melhor”.

Na manhã desta quinta, Ronaldo, acompanhado por Cafu e por membros da comissão técnica -inclusive Parreira-, realizou exercícios na academia localizada ao lado do hotel da seleção, em Königstein. “Hoje de manhã já teve um trabalho bom de bicicleta ergométrica e musculação. Já estou pronto para o jogo. Só penso no jogo”, revelou o atacante.

Antes da estréia na Copa, o atacante afirmou que não poderia não ter condições físicas para suportar os 90 minutos da partida, já que estava sem jogar uma partida de competição oficial desde abril por causa de um problema muscular.

Mas o desempenho de Ronaldo no primeiro jogo do Mundial foi decepcionante. Ele ficou preso na marcação, mostrou pouca movimentação e, efetivamente, pouco participou da partida. O “Fenômeno” foi substituído aos 24min da segunda etapa por Robinho e chegou a ser vaiado ao deixar o gramado.