Rivais duelam para debutar em final - WSCOM

menu

Mais Esporte

26/03/2006


Rivais duelam para debutar em

No domingo, a segunda partida da rodada dupla pelas semifinais do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, às 18h10, colocará frente a frente dois times e uma só vontade. Madureira e Cabofriense nunca disputaram uma final de turno, mas dessa vez uma das equipes sairá do Maracanã com o tabu quebrado.

A trajetória dos adversários foi diferente. No caso do Madureira, a classificação às semifinais da Taça Rio aconteceu numa reação incrível. Na disputa do primeiro turno, o Tricolor Suburbano realizou uma péssima campanha no Grupo B, terminando com três pontos anotados.

Após a metade da disputa, se havia um assunto a ser comentado em Conselheiro Galvão era o rebaixamento à segunda divisão estadual, tendo em vista que a equipe só superava a Portuguesa – time que acabou caindo ao término dos dois turnos – em pontos ganhos.

No entanto, os atletas arrancaram com força no segundo turno, marcando nove pontos nas quatro primeiras rodadas. Além disso, o time venceu Fluminense e Flamengo, este último no Maracanã, e mostrou que estava vivo na disputa do torneio.

Já a campanha da Cabofriense foi marcada pela regularidade, considerando que a pontuação foi igual ao término dos turnos: nove pontos. Com isso, o time obteve a segunda melhor campanha na classificação geral, ficando atrás somente do América.

Nesta semifinal estará em jogo uma invencibilidade na temporada 2006 para o time de Cabo Frio. Até aqui, foram três partidas no estádio, com uma vitória – contra o Fluminense – e dois empates – diante de América e Botafogo.

Outro fator a ser destacado no time da Região dos Lagos é a boa fase do goleador Sorato, velho conhecido das torcidas dos clubes mais populares do Rio, principalmente as de Vasco e Fluminense. Neste campeonato, o atacante de 36 anos já balançou as redes sete vezes, e divide a artilharia com Túlio e Dodô.

A expectativa para o jogo é grande, já que os rivais fizeram uma prévia da semifinal na última rodada da Taça Rio. Na ocasião, como o empate era conveniente às duas equipes, o placar terminou sem gols. Para aumentar a desconfiança do torcedor sobre a imparcialidade no duelo, a bola só rolou com trinta minutos de atraso em relação aos outros encontros, marcados todos para o mesmo horário.

Neste fim de semana, no entanto, o jogo é pra valer. E com tantos ingredientes, a partida deverá ser movimentada, o que amenizaria a imagem que ficou após o comportamento deselegante dos times.

CABOFRIENSE x MADUREIRA

Data: 26/3/2006

Horário: 18h10

Local: estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro

Árbitro: Wagner Tardelli de Azevedo

Auxiliares: Aristeu Leonardo Tavares e Jorge Luis Campos Roxo

CABOFRIENSE

Flávio; Ricardo (João Vitor), Cléberson, João Paulo e Oziel; Daniel (Marcos Marins), Anderson, Têti e Esquerdinha; Alex e Sorato

Técnico: Ademir Fonseca

MADUREIRA

Renan; Paulo César, Odvan, André Paulino; Marquinhos, Roberto Lopes, Djair, Maicon, Paulo Roberto; Muriqui e Fábio Júnior

Técnico: Alfredo Sampaio

Notícias relacionadas