Rio Grande do Sul confirma mais uma morte por 'gripe suína' - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

13/07/2009


Rio Grande do Sul confirma

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou, nesta segunda-feira, que mais uma pessoa morreu por causa da “gripe suína” (rebatizada de gripe A H1N1) no Estado.
 

A secretaria não informou mais detalhes sobre a vítima da doença, que teve a terceira morte confirmada no País.

Ainda para a tarde desta segunda está programada uma coletiva de imprensa com o secretário de saúde do Estado, Osmar Terra.

Nesta segunda-feira, em reunião ministerial, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, fez um relato ao presidente Lula sobre a atual situação da doença no País. Segundo Temporão, o Brasil tem feito um bom trabalho e está preparado para enfrentar a doença. O Ministério tem montado postos avançados junto a Polícia Rodoviária Federal (PRF) com controle absoluto de todos os turistas que chegam de países com grande número de casos de contaminação.

2º caso no País

No dia 30 de junho, foi confirmada a segunda morte pela “gripe suína” no Brasil, a de uma menina de 11 anos, na cidade de Osasco, em São Paulo. O pai da garota está internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas para tratamento da doença. Segundo as últimas informações da Vigilância Epidemiológica de Osasco, divulgadas nesta segunda-feira, o quadro de gripe evoluiu para uma pneumonia.

1º caso no País

A primeira morte confirmada por “gripe suína” no País ocorreu no final de junho, no Rio Grande do Sul. Um caminhoneiro de Erechim, que havia voltado de uma viagem de sete dias à Argentina, começou a apresentar os sintomas da doença logo chegou ao País. Mesmo tendo sido assistido, ele não resistiu e morreu.

Segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira, 52 novos casos da gripe foram confirmados. Com isso, o Brasil registra 1027 casos da doença.

Até 8 de julho, eram acompanhados 2.973 casos suspeitos no País. Outros 1.538 casos haviam sido descartados.

Notícias relacionadas