Ricardo completa cem dias sem PEC, com 4 baixas, com PB Integrada e C. de Conven - WSCOM

menu

Política

10/04/2011


Ricardo completa cem dias de governo

Hoje

Foto: autor desconhecido.

O governador Ricardo Coutinho (PSB) completa neste domingo, 10, seus primeiros cem dias a frente do governo do estado e apresenta nesta segunda-feira, 11, um balanço das ações do Executivo Estadual e divulga uma serie de obras e assinaturas de ordens de serviços.

 

Durante os cem dias de governo Ricardo enfrentou os protestos da oposição e de parte da sociedade por conta da demissão de mais de 16 mil servidores atendendo a determinação do Ministério Público e ainda uma ameaça de greve das Polícias Militar, Civil e ainda agentes penitenciários e bombeiros militares, por conta do não pagamento do reajuste aprovado no governo passado que ficou conhecido como PEC 300 da Paraíba. A PEC foi derrubada na Justiça.

 

Outras crises enfrentadas por Ricardo se deram na equipe de governo. Em sua maioria formada por técnicos e desconhecidos do grande público e de muitos políticos, alguns secretários sucumbiram diante da pressão de trabalhar para dar resultados cobrados pelo governador e do assédio dos aliados.

 

O primeiro a cair, foi o secretário de Educação, Fernando Abath, que ao assumir bradou para todo mundo ouvir que tinha acabado o tempo dos políticos mandando na Educação. Abath alegou problemas de saúde para deixar a pasta. Outro que não aguentou a pressão, literalmente, foi o médico Mario Toscano. Ele deixou a Secretaria de Saúde alegando que sua pressão arterial estava muito prejudicada com a pressão que o cargo lhe impunha.

 

Recentemente, o secretário e o adjunto da Administração Penitenciária, José Alves Formiga e o sargento Denis, respectivamente, foram os últimos a deixar o governo depois de desentendimento entres eles.

 

Apesar de poucos, houve fatos positivos nos primeiros cem dias do governo Ricardo Coutinho. Projetos que não precisaram de dinheiro para ser implantados e que tem grande apelo social são os principais. A lei que foi sancionada e dar gratuidade a portadores de câncer em passagens de ônibus para fazerem o tratamento em João Pessoa foi a primeira.

 

O programa Paraíba Integrada é o principal. Consiste em conceder descontos aos usuários do transporte de passageiros intermunicipal. O sistema permitirá que os usuários paguem apenas a metade do valor da passagem do segundo ônibus. Isso significa que o cidadão que precisar se deslocar de São José de Piranhas até Campina Grande, por exemplo, compre o primeiro bilhete até Cajazeiras e no segundo trecho apresente o comprovante no guichê do “Paraíba Integrada”, que será instalado pelo DER nas cidades pólos, pagando apenas metade do valor da passagem, em um prazo de 24 horas.

 

A retomada das obras do Centro de Convenções também é outro fator positivo do novo governo. A Administração anterior começou a obra, mas desde o meio do ano passado ela estava parada. O governo conseguiu a liberação dos recursos e reiniciou o projeto que é considerado como o divisor de águas do turismo no Estado.

 

Denuncias

 

Outro fato que marcou os três primeiros meses de governo foi as denuncias contra do governo anterior. De que teria deixado o estado quebrado até a existência de servidores fantasmas, falecidos e estrangeiros dominaram o noticiário local e nacional.

 

Notícias relacionadas