Renato Gadelha vê nome de Romero forte, mas admite que ele "depende" de Cartaxo - WSCOM

menu

Política

24/04/2017


Renato Gadelha vê nome de Romero forte

GOVERNO DO ESTADO

Foto: autor desconhecido.

O deputado Renato Gadelha (PSC) destacou que o nome do prefeito Romero Rodrigues, é extremamente forte de Campina a Cajazeiras, com vistas às eleições do próximo ano.

Todavia, Renato enfatizou que qualquer um dos possíveis candidatos da oposição vai ganhar a eleição de 2018, mas que ainda há muito tempo para montar a chapa. Sobre as chances do prefeito de Campina Grande, preconizou:

.– Romero tem muitas chances. É um candidato novo, é um vencedor e está em um excelente momento. De Campina Grande a Cajazeiras ele é um nome extremamente forte, porque a televisão mostra, diariamente, as obras que ele tem feito aqui. O único problema de Romero seria João Pessoa, pois ele teria que se acertar com o prefeito Luciano e ser o candidato. Como o inverso também é verdadeiro: Luciano, se for o candidato, vai precisar do apoio forte em Campina Grande”..

 

Por outro lado, na opinião de Renato Gadelha, enquanto a oposição tem bons nomes para a disputas do próximo ano, o governador Ricardo Coutinho(PSB) não conta com um bom trunfo para sucedê-lo.

Falando às emissoras de rádio, o deputado destacou o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o senador José Maranhão (PMDB), o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), e o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), como sugestões para pleitear o cargo de chefe do Executivo estadual em 2018.

– Nós temos quatro nomes muito bons. Temos o senador Cássio Cunha Lima, o senador José Maranhão, temos Luciano Cartaxo, temos o prefeito Romero Rodrigues, e temos outros partidos que poderão compor essa chapa – explanou.

– O nosso problema é que temos bons candidatos. O problema do governador é que ele não tem nenhum. O governador já abandonou e traiu todas essas pessoas. Ricardo Coutinho só não traiu Cícero Lucena, porque Cícero nunca acreditou no discurso dele. Ele (Ricardo) chegou aonde chegou usando os votos dos outros. Ele foi eleito a primeira vez governador porque Cássio pegou no colarinho e levou. Ele perdeu no primeiro turno e ganhou no segundo porque Maranhão, com o PMDB, levou os votos pra ele. Como ele abandonou todo mundo, ele agora está abandonado. Ninguém quer mais conversa com o governador –acentuou.