Rede hospitalar da Paraíba passa por reformas para atender turistas em férias - WSCOM

menu

Férias

30/06/2010


Hospitais da PB estão em reestruturação

Férias com Saúde

Foto: autor desconhecido.

{arquivo}Pensando na quantidade de turistas que vêm à Paraíba no mês de julho, o Governo do Estado procedeu reestruturações e melhorias em hospitais da rede pública em todo o estado. A ideia é oferecer, no período de férias, opções para quem quiser acompanhar a saúde durante as viagens de lazer.

Além de reformas na estrutura física, as unidades hospitalares foram dotadas de equipamentos e melhorias nos leitos, de modo a compatibilizar o atendimento com a demanda que está por vir.

Confira o que foi realizado nos principais hospitais do estado:

Hospital de Cajazeiras é reestruturado – só 40 leitos estavam funcionando. Hoje são 150. Número de médicos aumentou de 52 para 78

Maternidade Dr. Deodato Cartaxo (Cajazeiras) é reformada – Leitos foram ampliados de 17 para 23.

Regional de Patos tem novo pronto-socorro e projeto de humanização, com a implantação do Acolhimento com Classificação de Risco, que dá prioridade aos casos com risco de morte.

Hospital Infantil de Patos reestrutura UTI – Serviço de Hemodiálise de Patos é ampliado, com a implantação de mais cinco máquinas (são 20 hoje). Foi implantada uma nova unidade de tratamento de água, usada durante o processo de hemodiálise.

Trauma – Um dos problemas verificados em fevereiro de 2009 foi a falta de manutenção das unidades que formam a rede hospitalar do Estado. O Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, por exemplo, precisou passar por uma verdadeira operação para retomar seu perfil de unidade de emergência. O Serviço de Arquivo Médico (Same), que era um amontoado de prontuários, ganhou um setor e o sistema de refrigeração, que só funcionava com apenas 30% do seu potencial, foi recuperado. Houve recuperação de toda a estrutura física da unidade, incluindo parte elétrica e hidráulica. Não existia qualquer contrato para manutenção de equipamentos vitais como tomógrafo, raio-X, arco cirúrgico, monitores cardíacos e respiradores. A assistência aos pacientes, que se espalhavam até por corredores, foi melhorada; foi implantando um Laboratório de Análises Clínicas, que funciona em regime de plantão 24 horas, e inaugurado o primeiro Banco de Olhos da Paraíba.