Recursos do PAC para João Pessoa começam a chegar já em agosto, garante Dilma - WSCOM

menu

Paraíba

27/07/2007


Recursos do PAC para João



Prefeito Ricardo Coutinho assina liberação

A Ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, garantiu ontem durante assinatura de liberação dos recursos do Programa de Aceleramento do Crescimento (PAC), os as verbas para a cidade de João Pessoa começam a chegar a Capital já no mês de agosto.O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) e o Ministro das Cidades, Márcio Fortes, assinaram na tarde de ontem a liberação de R$ 88,9 milhões que serão aplicados na urbanização do Vale do Rio Sanhauá e do Rio Jaguaribe.

Para a urbanização do Vale do Jaguaribe serão repassados cerca de R$ 73 milhões destinados à construção de moradias dignas, calçamento e vias de acesso, obras que serão executadas pela Prefeitura de João Pessoa. O projeto vai beneficiar diretamente 35 mil famílias e será executado sem que haja a necessidade de retirar os moradores do local. “Com esta obra nós poderemos resgatar a dignidade das famílias, oferecer mais saúde e desenvolver a cidade”, enfatizou o prefeito Ricardo Coutinho.

O projeto voltado para o Vale do Sanhauá irá contemplar a comunidade do Porto do Capim e, além de possibilitar intervenções urbanas, também vai destacar o valor histórico do local. O volume de recursos destinados será de R$ 15,9 milhões. Além da urbanização, os projetos ainda incluem um trabalho de recuperação ambiental dos dois rios e a remoção de moradias próximas a córregos e áreas de risco. A comunidade do S também integra os locais contemplados com estes recursos.

Ricardo Coutinho enfatizou a importância que as obras contempladas no PAC terão para mudar o perfil urbano de várias comunidades da Capital. “Não houve os devidos cuidados com essas áreas na época de sua ocupação. Nós apresentamos um projeto para o desenvolvimento social, econômico e ambiental aliados à preservação histórica porque João Pessoa é a terceira cidade mais antiga do país. A Capital nunca em sua história, obteve tantos recursos como está sendo assegurado agora. A época de ações pulverizadas que atendiam interesses pontuais está ficando para trás porque a lógica do processo é o do desenvolvimento integrado. Esta é a grande novidade com o PAC e é o que nos interessa”, disse.

Notícias relacionadas