RC garante combate aos grupos de extermínios e promete resultado - WSCOM

menu

Política

11/04/2011


RC garante ação contra extermínios

Em investigação

Foto: autor desconhecido.

O governador Ricardo Coutinho (PSB) garantiu que os grupos de extermínios na Paraíba denunciados pelo padre Luiz Couto (PT) e por outras pessoas estão sendo investigados e prometeu apresentar os resultados. Coutinho reconheceu que este é um problema que incomoda não só a Paraíba, mas o Nordeste e o Brasil como um todo.

“Este é um problema que incomoda e muito, mas posso garantir que está sendo combatido com inteligência. Não posso adiantar informações por motivos óbvios, para não atrapalhar as investigações, mas promete apresentar os resultados”, declarou.

Ricardo destacou, inclusive, que este foi um dos temas abordados em recente audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que também demonstrou preocupação com este tema.

Na semana passada, o deputado Luiz Couto voltou a afirmar que os grupos de extermínio continuam agindo na Paraíba e dentro da Polícia Militar.

Dentre as ações apresentados hoje, a área de Segurança foi contemplada com o anuncio das três primeiras unidades integradas de Segurança Pública, que irão contar com o trabalho conjunto das polícias e de metodologia interdisciplinar, no combate e prevenção ao crime. Após a instalação na Capital e região metropolitana, que concentram os maiores índices de violência registrados no Estado, outras unidades serão implantadas em outros municípios.

O Governo também prepara as novas instalações da delegacia de homicídios, que passará a funcionar no antigo fórum de Mangabeira, ganhando em ampliação física e de pessoal especializado para atuar no combate a este tipo de crime.

Para diminuir a violência praticada contra as mulheres e prestar assistência àquelas que foram vítimas, o Governo vai instalar uma Casa Abrigo em João Pessoa e um Centro de Referência da Mulher em Campina Grande.

Os homossexuais também terão um Centro de Referência dos Direitos das Pessoas LGBT, de forma a garantir assistência e assessoramento nos casos de violência e preconceito praticados contra essas pessoas.

 

Notícias relacionadas