RC admite estar governando com Minoria na Câmara e diz que não fará 'Balcão de N - WSCOM

menu

Política

10/08/2005


RC admite estar governando com

EXCLUSIVO – O prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, revelou hoje, ao WSCOM Online que está governando com Minoria na Câmara Municipal como pode atestar nas importantes votações do semestre passado e agora, inclusive dos Vetos e do debate sobre a Operação Confraria. Ele disse que tratará aliados de acordo com a coerência, não vai fazer da Prefeitura “Balcão de Negócios” e não está preocupado com reeleição.

Ricardo Coutinho explicou que ao longo do seu mandato, a Câmara se portou gerando dificuldades nas principais votações, embora publicamente passe a impressão de que ele tem Maioria no Legislativo.

– Passei a maior parte do Governo até agora em minoria – declarou o prefeito adiantando que “nem sempre quem perde é derrotado” numa alusão ao resultado de ontem, quando por 8 a 4 a Câmara arquivou pedido para discutir a Operação Confraria.

Para o prefeito, “a sensação que tenho como cidadão e ex-membro da Câmara é que ela tem de construir o respeito da sociedade”, embora observando que “se trata de matéria interna do Legislativo”.

Ricardo Coutinho disse entender que “cada agente político responde por seus atos e eu vou tentar responder pelos meus”, disse.

Sobre a relação com a bancada, ele observou que “as relações políticas avançam ou não com base em valores conhecidos de coerência e lealdade, e não circunstancialmente por força de um tratamento pontual, porque se não existirem principios de nada vale fazer a politica, mesmo porque não farei dessa atividade um Balcão de negócios”.

Vetos – RC disse ainda que a decisão de vetar 28 projetos-de-lei se baseou em orientação juridica porque, conforme ressaltou, a Procuradoria Geral do Municipio e a Secretaria Política de Governo argumentaram estarem todos eles em desacordo com a lei.

– Como é que querem a aprovação de nossa parte de projetos inconstitucionais? – indagou o prefeito afirmando que “não tem medo de agir de acordo com a lei, mesmo que alguns desagrados estejam na própria base aliada”.

Por fim, ele afirmou que “estou consciente do meu papel e não mudarei minha postura para construir projetos do tipo reeleição porque fui eleito para um mandato de quatro anos e ele vou me dedicar inteiramente no sentido de honrar a confiança popular”.

Notícias relacionadas