Rama e Tárcio usarão redes sociais para expor propostas ao governo - WSCOM

menu

Política

12/08/2018


Rama e Tárcio usarão redes sociais para expor propostas ao governo

Foto: autor desconhecido.

Candidatos ao governo da Paraíba por partidos pequenos, Tárcio Teixeira, do PSOL e Rama Dantas, do PSTU, pretendem valer-se das redes sociais para compensar o pouco espaço que lhes foi reservado no Guia Eleitoral transmitido por emissoras de rádio e televisão.

Rama, que terá um tempo total de 11 segundos por dia no guia de rádio e TV, afirmou ao jornal “Correio da Paraíba” que as redes sociais serão importantes no processo de diálogo com os paraibanos durante a campanha eleitoral. – Para nós que não temos muito tempo de TV as mídias sociais constituem a grande solução para a comunicação, porque são ferramentas que chegam ao eleitorado e aos trabalhadores de forma bem mais rápida e direta. O nosso público tem acesso àquilo que a gente quer transmitir e discutir em qualquer lugar que esteja por meio de um celular – resume Rama Dantas, acrescentando que foi necessário montar uma equipe especializada no manejo dessas redes para a campanha.

Tárcio Teixeira, por sua vez, recorreu à ajuda profissional este ano. Mas adverte: “Só não vou virar um desses candidatos fake que não sabe o que se passa em suas redes sociais. Gosto de participar ativamente das minhas redes e pretendo seguir assim”.

Uma matéria especial do “Correio da Paraíba”, com chamada de destaque na primeira página, revela que a rede social constitui uma espécie de novo Guia Eleitoral, quer seja Instagram, Facebook ou WhatsApp.

Tárcio disse que o trabalho de divulgação nas redes já está sendo realizado, com postagens e divulgações diárias. Com o início da campanha eleitoral no dia 15 de agosto, essa atuação deve ganhar mais força. “O tempo de TV, apesar de curto, é muito importante, mas vamos potencializar as redes sociais para alcançar ainda mais paraibanos”, relatou.

O professor da UFPB e cientista político Lúcio Flávio Vasconcelos concorda que o uso das redes é a alternativa para compensar a desigualdade de tempo no rádio e na TV. “Só não podemos esquecer que mesmo as grandes coligações tendo mais tempo de propaganda, também lançarão mão das redes sociais para maximizar seus votos”, destaca o professor.

Notícias relacionadas