PSTU emite nota de repúdio por ausência de Rama Dantas em debate - WSCOM

menu

Política

03/09/2018


PSTU emite nota de repúdio por ausência de Rama Dantas em debate

O partido lembrou que no debate promovido pela TV Arapuan, no dia 21 de agosto, Rama também foi excluída

Foto: autor desconhecido.

O PSTU emitiu uma nota em protesto contra a ausência da candidata ao Governo, Rama Dantas, do debate que acontecerá nesta segunda-feira (03) na rádio Arapuan.

O partido lembrou que no debate promovido pela TV Arapuan, no dia 21 de agosto, Rama também foi excluída.

Confira a nota na íntegra:

NOTA OFICIAL

A Rádio Arapuan realiza nesta segunda-feira, 3 de setembro do corrente ano, a partir das 13 horas, mais um debate entre os candidatos ao governo do Estado da Paraíba. E, mais uma vez, o PSTU estará fora de um debate deste porte e, novamente, do Sistema Arapuan. A Arapuan repete assim, o mesmo procedimento antidemocrático praticado em 21 de agosto passado, quando realizou seu debate de TV e não convidou, naquela ocasião, a única candidata MULHER, Rama Dantas, com o estapafúrdio argumento de que o PSTU não possui representação na Câmara dos Deputados, em Brasília. A legislação eleitoral em vigor estabelece que podemos participar de qualquer debate, desde que a referida emissora assim nos convide. Tanto é assim que Rama Dantas já participou de vários debates televisivos, como os das TVs Manaíra (afiliada da Band) e Master. Além disso, na última sexta-feira passada (31/08), Rama Dantas participou do debate promovido pelo SINTEP, bem como na segunda-feira passada (27/08), abriu o “Ciclo de Debates”, organizado pelo SINDIFISCO/PB, na sede daquela entidade. Infelizmente, apesar de termos quase um mês de campanha eleitoral, o Sistema Arapuan mostra que democracia não é o seu forte. Lamentável.

Queremos, neste parágrafo, agradecer a todas entidades que já convidaram o PSTU a participar dos debates, e agradecer de antemão o convite aos demais debates que estão por vir, mostrando com isso seu compromisso com as liberdades democráticas. Nos dirigimos, neste aspecto, especialmente às entidades classistas, como SINTEP e SINDIFISCO/PB que, como afirmamos acima, fizeram com que Rama Dantas pudesse apresentar as ideias e propostas do PSTU para a atual conjuntura política, econômica e social que nossa classe enfrenta, neste momento em que os patrões e  os governos jogam sobre nossas costas uma crise que não é nossa. Lamentamos, porém, o lamentável episódio que ocorreu durante o debate do SINTEP, aonde professores e professoras foram impedidas de entrar nas dependências do sindicato para assistir a um debate público, que envolvia tão somente Rama Dantas e demais candidatos ao governo do Estado para o próximo período. Nem Rama Dantas deixou de ser alvo da truculência dos seguranças contratados pela direção do SINTEP para “proteger” os/as delegados/as do congresso da categoria, como afirmou um diretor da referida entidade, na ocasião. Lamentável que, na mesma ocasião em que a democracia operária foi citada como exemplo, esta tenha sido ferida de morte desta maneira.

O PSTU repudia, mais uma vez, o comportamento antidemocrático do Sistema Arapuan em desrespeitar Rama Dantas e, consequentemente, a luta da classe trabalhadora e das mulheres, negras e socialistas que, assim como ela, estão sendo representadas neste processo eleitoral e, mais uma vez, alijadas do debate. Rama Dantas, na Paraíba, e Vera Lúcia, no Brasil como um todo (nossa candidata a Presidente) estão sendo duramente perseguidas por setores da mídia, que insistem em invisibilizar estas candidaturas e, com isso, impedir que suas ideias e propostas, como organizar a rebelião dos de baixo contra os de cima através dos Conselhos Populares para construir um governo dos trabalhadores e não pagar a dívida pública para que, com este dinheiro, possamos resolver os graves problemas sociais da classe trabalhadora, sejam lançados, vistos e ouvidos pelo povo pobre de nosso Estado e de nosso país.

Mas, não conseguirão. O PSTU e Rama Dantas não se calarão perante mais esta injustiça e continuarão na luta, construindo a rebelião da classe trabalhadora, na defesa do projeto socialista.

Paraíba, setembro/2018.

Notícias relacionadas