Projeto que veta o "Escola sem Partido" gera polêmica na ALPB; oposição quer ampliar debate - WSCOM

menu

Política

27/11/2018


Projeto que veta o “Escola sem Partido” gera polêmica na ALPB; oposição quer ampliar debate

Foto: autor desconhecido.

Por Vivi Carvalho/Portal WSCOM

Na sessão desta terça-feira (27) na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aconteceu uma discussão sobre o projeto de lei encaminhada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que visa combater o programa ‘Escola Sem Partido’, movimento político que afirma representar pais e estudantes contrários ao que chamam de “doutrinação ideológica” nas instituições de ensino. 

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça da ALPB, Estela Bezerra (PSB) foi quem detalhou sobre a tramitação dessa matéria.

“Trata-se de uma matéria de visa garantir a liberdade de expressão e atividade pedagógica dos professores em sala de aula e também dos alunos em sala de aula. Essa matéria foi encaminhada pelo governo do Estado, custou do expediente da casa hoje , passará pela CCJ , voltará a plenário, será encaminhada novamente ao governador, para que os professores e a Paraíba tenham as condições de continuarem a dar as disciplinas como sociologia, história, geografia da maneira que deve ser feito, de maneira crítica e reflexiva e apoiada nos fatos históricos do nosso país”, declarou Estela.

Hoje não aconteceu a reunião da CCJ, que ficou para a próxima terça-feira (04).

A bancada de oposição não gostou da tramitação dessa matéria na casa. A deputada Camila Toscano defende um maior debate para esse assunto e diz que os deputados dão prioridade as matéria por ser do governador que nem mesmo tem o conhecimento do projeto.  

“É uma pena ver o posicionamento de alguns colegas da casa simplesmente por se tratar da matéria do governo, pela necessidade que o governador tem, reinando e acabando a tinta da sua caneta, para deixar uma marca, deixar um projeto, jogar um projeto que os deputados não têm o conhecimento. O projeto veda o uso de equipamentos tecnológicos, ele quer que sejam fixados cartazes nas escolas com o número da lei, possivelmente com a autoria que foi feita a lei, então o projeto que tem sim ser debatido. E com todo o respeito que tenho com o deputado Frei Anastácio, acho que não temos que ter medo Frei, temos que trazer o debate para casa, estamos aqui para ouvir as pessoas, alunos, que são os maiores interessados nesse assunto”, desabafa a Tucana.

Já em contra partida, o deputado estadual Frei anastácio (PT) responde com veemência e ironiza a fala da Tucana.

” Nunca tive aqui e nem lá fora e nem vou ter, faço o debate tranquilo e colocando a minha posição, sempre fiz isso, entendeu. Pode ficar despreocupada que medo eu não tenho não e vou para a Câmara sem medo de ser feliz”