Projeto Pixinguinha recomeça dia 10 com apresentações de Celso Fonseca, Mart´nál - WSCOM

menu

Entretenimento

02/08/2005


Projeto Pixinguinha recomeça dia 10

O Projeto Pixinguinha, que leva a música brasileira pelo país afora, retoma a temporada no próximo dia 10 de agosto, a partir das 20h, no Teatro Santa Roza. Excepcionalmente acontecerá numa quarta-feira. As atrações são as seguintes: Celso Fonseca e Mart´nália (voz) e Rogéria Holtz (voz e violão). Os ingressos serão vendidos por R$ 5 (preço único), na bilheteria do teatro, a partir das 14h.

Na Capital paraibana o projeto nacional de música realizado pela Fundação Nacional de Arte em parceria com o Governo do Estado da Paraíba (Funesc) e Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). Compositor e violonista carioca, Celso Fonseca teve como principais influências o violonista Baden Powell e o grupo inglês The Beatles. Iniciou sua carreira em 1981, ao lado do saxofonista Roberto Guima, estreando em disco em 1986, com Minha Cara. O segundo, O som do sim saiu em 1993 e foi seguido por uma trilogia com Ronaldo Bastos: Sorte (1994), Paradiso (1997) e Juventude/Slow motion bossa nova (2001). Esse último foi indicado ao

Grammy Latino 2002 em duas categorias de MPB: melhor disco e melhor canção (A voz do coração). Seu último disco, Natural, foi lançado em 2003 na Europa, nos EUA e no Japão. Já acompanhou Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso, entre outros.

Mart´nália, filha de Martinho da Vila, acompanhou desde criança o pai nas rodas de Vila Isabel, no Rio, onde aprendeu a cantar, tocar violão e pandeiro. Seu terceiro CD (que ela considera o primeiro “de verdade”), Pé no meu samba, foi produzido por Celso Fonseca e dirigido por Caetano Veloso – nos shows de lançamento, contou com participações de Alcione, Fernanda Abreu, Lenine e Zélia Duncan, entre outros. Em fevereiro deste ano, lançou o DVD Mart´nália ao vivo. Participou recentemente de turnê pela Europa, com apresentações em Portugal, na Itália e na França.

Rogéria Holtz, paranaense, foi contralto durante oito anos do Grupo Vocal Brasileirão, comandado pelo maestro Marcos Leite. Ganhou cinco prêmios como intérprete em festivais, entre eles o Troféu Saul Trumpet, em 1998, a mais importante premiação musical do Paraná. Em 2003 lançou seu

primeiro CD, Acorda. No mesmo ano abriu uma apresentação de Ney Matogrosso em Curitiba, encerrando o Circuito Cultural Banco do Brasil.

Em 2005 foi selecionada pelo Projeto Rumos do Itaú Cultural e, com sua parceria de palco Alice Ruiz, apresentou um show de poesia e música no circuito off-Flip (Festa Literária Internacional de Paraty).

Sob a direção artística de Luiz Fernando Lobo, o show terá como músicos Ana Costa, Ezequiel Piaz, Guto Wirtti, Cesinha, Luiz Paulo e Thiago Silva. Os shows do Projeto Pixinguinha têm uma grande aceitação do público a cada apresentação, principalmente por conta do nível da seleção de atrações oferecidas a cada show. O Projeto (que aconteceu nos meses de abril, maio, junho) foi suspenso em todo país, durante o mês de julho, em razão da verba do Ministério da Cultura (MinC) não haver sido depositada.

Notícias relacionadas