Projeto Oito em Ponto traz Helo Nascimento na Usina Cultural Energisa - WSCOM

menu

Entretenimento

29/07/2016


Oito em Ponto traz Helo Nascimento

USINA CULTURAL

Foto: autor desconhecido.

Com o sucesso de sua última edição, onde o Oito em Ponto trouxe Totonho, Seu Pereira e Parahyba Samba Trio, todos juntos no palco tecendo os mais marcantes sambas nacionais e os autorais paraibanos, continuamos nessa linha do samba feito em nosso estado, e recebe a cantora e compositora Helo Nascimento, que nos apresenta o seu mais recente show intitulado Samba Afinadinho, título-homônimo de sua música de trabalho, feita em parceria com o artista Maurinho Procópio. Nesse show, Helo divide ainda o palco com quatro nomes da música local, que são: os cantores Preto Netto e Raquel Ramos, e as instrumentistas Hellenn Leal e Jayane do Banjo que acontece nesta quinta, dia 04/08, a partir das 20h, com abertura do evento com exibição de curtas-metragens sobre o Samba, na sala Vladimir Carvalho, na Usina Cultural Energisa. Os ingressos poderão ser adquiridos na bilheteria do local ao preço de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

O Projeto Oito em Ponto – Arte & Cultura, é uma iniciativa singular e audaciosa da empresa paraibana Anne Fernandes Comunicação e Produções Culturais, que busca explorar as potencialidades das mais variadas segmentações artísticas da Paraíba, grande celeiro, e a arte de diversas cidades da região Nordeste que contribuem, dia após dia, para construção da identidade cultural de um povo. Sendo assim, almeja ser mais uma alternativa de valorização das mais diferentes interfaces da cultura e fomentação de novos intercâmbios entre as mesmas, contribuindo para a construção desse projeto e a consequente formação de novos públicos que aspiram por cultura.

O Oito em Ponto apresenta uma proposta de enaltecer o valor cultural – material e imaterial – de nossa região e firmar no calendário cultural de nossa cidade, sempre às quintas quinzenais, no mesmo horário, como sendo um ponto de conurbação das artes, que contempla desde as Artes Cênicas até a Música, com a perspectiva de ser mais um âmbito de intercâmbio entre a nossa rica cultura e a sociedade, em um dos locais de maior concentração artística em atuação de nossa cidade: a Usina Cultural Energisa.

Para esse show, Helo Nascimento prepara uma apresentação especial, mostrando um novo repertório composto pelos clássicos da Música Popular Brasileira e do Samba, que são referências em sua trajetória artístico-musical, como Jovelina Pérola Negra, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Alcione, Leci Brandão, Clara Nunes, Clementina de Jesus, Maria Bethânia, Elis Regina, entre outras, além da nova safra do samba, como Mariene de Castro, Mart’nália, Marisa Monte, Maria Rita, Patrícia Marx e afins, e atrelado a essa mescla de grandes nomes, uni-se os de Cartola, Nelson Cavaquinho, Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz que compõe o seleto grupo de peso do samba nacional sob seu olhar, tendo ainda o ponto ápice do show, a interpretação de algumas das suas canções autorais, entre elas ‘Mensagem de Paz’, ‘A mulher no Samba’ e a homônima que dar nome ao seu novo show, sendo essas duas últimas, em parceria com o amigo Maurinho Procópio, mostrando assim, o seu lado compositora e amante da poesia que embala o seu amor ao samba, tão presente em seus versos e melodias, mostrando assim, sua verdade.

HELO NASCIMENTO

Desenvolvendo um trabalho voltado para valorização da Música Popular Brasileira e o Samba, Helo vem ganhando notoriedade no cenário local, onde a cantora e compositora pessoense busca contemplar em seu repertório os maiores clássicos do samba, nos principais pontos de efervescência cultural da capital paraibana.

Helo vem ampliando as suas experiências musicais, em especial a carreira solo desde 2011 e, agora sob nova produção executiva da Anne Fernandes Comunicação e Produções Culturais, realizou no final de 2014 o pré-lançamento do seu show “Minha Verdade”, no Projeto Samba na Vila, que tem como anfitrião o grupo paraibano Clube do Samba, e lançou em dezembro último o seu show “Samba Afinadinho”, que leva o nome homônimo da sua canção composta em parceria com o cantor Maurinho Procópio, e já o apresenta em turnê na capital paraibana e nas principais capitais do nordeste, como Natal e Recife, e dará prosseguimento com a gravação do seu EP autoral ainda para esse primeiro semestre, onde contemplará canções próprias e dos seus parceiros musicais paraibanos. Além dessa realização, Helo recebeu o título de melhor cantora profissional no Concurso de Novos Talentos, realizado pela Faculdade Internacional da Paraíba, defendendo um pout-pourri essencialmente brasileiro: “Wave” e “Isto Aqui, o Que é?”, e recebeu uma repercussão promissora para sua carreira.

Recentemente, Helo Nascimento foi destaque no Folia de Rua promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Funjope, onde se apresentou, pela primeira vez, no palco principal do Bloco Virgens de Tambaú. Além disso, fez parte do Projeto Ellas ao lado das cantoras paraibanas Evla Bertoldo e Tamires Amaral, onde teve a aceitação e crítica positiva não só do público, mas também da imprensa paraibana e os agentes formadores de opinião do segmento cultural de nossa região. O Ellas contemplou clássicos da MPB que foram consagrados nas vozes de ícones como Elis Regina, Clara Nunes, Maria Bethânia, Gal Costa, Maria Rita, entre outras.

Atualmente, desenvolve os seguintes projetos: Helo Nascimento em Roda de Samba, Helo Nascimento Samba Afinadinho, Helo Nascimento Acústico, Helo Nascimento Em Lá Maior, contemplando sempre em seu repertório os maiores clássicos da MPB em uma interpretação única e visceral, e ainda é a única mulher a fazer parte do Projeto Reduto do Samba, que reúne os sambistas e os amantes da boa música, todas as segundas, no Vila do Porto, e tem ainda como grandes parcerias o Dona Branca, ParaíBar, Nosso Botequim, Máquina Beer, Bessa Grill, Café da Usina, Empório Café, Ateliê Multicultural Elioenai Gomes entre outros, locais esses que sempre acolheram sua música, sua arte.

Biografia

Paraibana, pessoense, sambista desde criança, teve as suas melhores influências calcadas ainda no berço do vô Edmundo, integrante do grupo Saudosa Maloca, e cresceu ouvindo a sua tia cantando em rádios sob pseudônimo, para manter a sua arte viva e pulsante. Foi dali em diante que a então menina se descobriu na música, e tem como maior ícone da era de ouro do rádio, a diva Dalva de Oliveira.

Amante da música brasileira, dos batuques afros, Helo é apaixonada pela Velha Guarda da Portela, e tudo que ela faz impregna a sua identidade e alma, assumindo assim, a sua veia de cantora e compositora em 2011, sob o apoio de familiares e amigos do núcleo sambista da capital paraibana. Ainda nesse ano, fez parte do seleto grupo Uskaba, fazendo Back Vocal e, logo mais, tornou-se vocalista da banda. Além disso, foi integrante do Batuque de Saia, onde além de cantar, era instrumentista.

Na atualidade, Helo Nascimento faz carreira solo cantando, compondo e levando sua marca singular a pontos dominantes do samba. Recentemente, lançou suas principais músicas de trabalho nos principais veículos de comunicação do Estado, como O Samba é minha Raiz, Mensagem de Paz, Samba Afinadinho e A mulher no Samba, e vem trabalhando o seu mais recente show intitulado “Samba Afinadinho”, que contempla os clássicos da MPB e do Samba, além de diversas canções autorais assinadas por ela e seus parceiros musicais.

A produção do projeto busca valorizar em sua programação uma diversificada agenda cultural e de incentivo aos artistas da nossa terra, unindo em um só local a arte, os artistas e os amantes da arte para dar andamento a esse projeto que abre as portas para receber o público que estava ansioso por uma iniciativa de contemplação do melhor que a nossa Paraíba pode nos oferecer. Adiantamos ainda que o Oito em Ponto – Arte & Cultura receberá grandes nomes da cena artística nordestina, como Nathalia Bellar, Erick von Sohsten, Gitana Pimentel, Escurinho, A Troça Harmônica entre outros, e promete trazer sempre artistas de destaque e que vem galgando um belo espaço nessa caminhada, sempre às quintas-feiras, quinzenalmente, a partir das 20h, na Usina Cultural Energisa.

Notícias relacionadas