Procon encerra diálogo com donos de postos; pesquisa detectou aumento de até 20% - WSCOM

menu

Economia & Negócios

26/10/2005


Procon encerra diálogo com donos

O coordenador executivo do Procon, Sandro Targino, disse agora ao WSCOM Online que encerrou o diálogo com os proprietários de postos de combustíveis de João Pessoa. Durante a tarde, curadores do órgão tentaram negociar recuo dos preços. Nesta quinta-feira deve ser articulada ação para impedir reajuste.

A pesquisa realizada pelo Procon na manhã desta quarta-feira constatou um aumento de até 20%. Os fiscais verificaram que o produto está sendo comercializado com preços variando entre R$ 2,55 a R$ 2,59. O aumento começou a vigorar a partir da terça-feira 25.

A pesquisa havia constato que apesar da alta dos preços, o consumidor pode ainda podia encontrar a gasolina comum por R$ 2,179, em postos no Bairro do Bessa.

Cartel – Nota divulgada agora pelo Procon, porém, denuncia que, após a fiscalização, os postos que estavam praticando preços menores (veja relação abaixo) também decidiram acompanhar alta verificada na maioria dos estabelecimentos da Capital – entre R$ 2,55 e R$ 2,59.

“Dessa forma está demonstrado a padronização dos preços praticados pelos postos de combustíveis,levando em consideração que estes postos aumentaram os preços a partir das 14 horas, após a visita da equipe do Procon”, informou o coordenador de pesquisa do Procon-JP, Helton Renê Holanda.

Os postos que reajustaram:
Posto Opção (Bessa)

Posto Expressão (Bessa),

Posto Rede Dias Neto (Bessa)

Posto BR 101 Sul

Notícias relacionadas