Príncipe indiano é deserdado pela família ao assumir ser gay - WSCOM

menu

Internacional

26/06/2006


Príncipe indiano é deserdado pela

O príncipe indiano Manvendrasinh Gohil, 40 anos de idade, acaba de ser deserdado pela família ao assumir publicamente que é gay.

“Eu sabia que eles nunca me aceitariam por ser quem eu realmente sou, mas também sabia que não podia mais viver uma mentira”, afirma Gohil. “Eu queria assumir porque me envolvi com o ativismo gay e senti que não era correto continuar a viver no armário”, completa o príncipe justificando sua iniciativa.

Gohil assumiu em 2002 para sua família e no início deste ano, ele também assumiu ser gay publicamente, se tornando o primeiro sangue azul gay da Índia: “Assumi ser gay para um jornal de Gujarati porque queria que as pessoas discutissem abertamente a homossexualidade já que este é um assunto quase proibido, e cheio de estigmas”, diz ele. O príncipe é atualmente um dos diretores da ong ativista gay Lakshya Trust e trabalha com a população gay com AIDS/HIV em Gujarat.

Após a entrevista pública de Gohil, sua família resolveu deserdá-lo oficialmente. Um comunicado emitido pelo seu pai, Raghuvirsinh Gohil (foto), afirma: “O poder legal dado a Manvendrasinh em 19 de dezembro de 2002 sobre propriedades da família continua rejeitado. Ninguém deve lidar com ele sobre estas propriedades”.

Sua mãe foi ainda mais fundo: “Manvendra está envolvido em atividades inaceitáveis para a sociedade. Sendo assim, ele cessa de ter direitos como filho nas propriedades da família, e ninguém deve se referir ao meu nome como mãe de Manvendra. Se qualquer indivíduo ou organização ousar fazer isto, vai enfrentar processos”.

O príncipe comentou sobre os anúncios feitos pela família que aceita a decisão deles e não vai reclamar nenhuma propriedade da família. Gohil é filho único.