Primeiras crianças cirurgiadas no Hospital Metropolitano recebem alta médica - WSCOM

menu

Saúde

02/05/2018


Primeiras crianças cirurgiadas no Hospital Metropolitano recebem alta médica

Foto: autor desconhecido.

 As quatro primeiras crianças atendidas pelo Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires receberam alta nesta quarta-feira (2)  da unidade de saúde. Karen Gouveia, de 2 anos, Enzo Gabriel, de 1 ano, e Bianca Alzira, de 4 anos, passaram por procedimentos cirúrgicos, enquanto Gaell Ferreira, de 2 anos, esteve internado para a realização de exames para correção de sua cardiopatia.

 Os procedimentos, realizados na quinta (26) e sexta-feira (27), tiveram sucesso. Todos os pequenos pacientes receberam os cuidados da equipe multiprofissional do Hospital Metropolitano. Dezoito profissionais do bloco cirúrgico acompanharam as atividades dos três procedimentos.

 No hall de entrada do hospital, funcionários se reuniram para homenagear as crianças, entregando um certificado simbólico de honra ao mérito e uma coroa de brinquedo, demonstrando o tratamento de príncipes e princesas que todos buscaram oferecer-lhes.

 Karen Gouveia, moradora de Taperoá-PB; Enzo Gabriel, de Itapororoca-PB; Bianca Alzira, de Umbuzeiro-PB; e Gaell Ferreira, de Riacho dos Cavalos-PB, inauguram o que para a diretora-geral do Hospital Metropolitano, Roberta Abath, será um marco no tratamento das cardiopatias na Paraíba. “Estamos muito felizes em cuidar desses pacientes, oferecendo os melhores equipamentos possíveis e o que é mais importante, o tratamento humanizado”, concluiu.

 No Estado, nos últimos dez anos, as cardiopatias foram a causa de morte de mais de 30% dos paraibanos. Ainda este mês, serão iniciados os atendimentos de cardiologia para adultos do Hospital  Metropolitano Dom José Maria Pires. Todos os serviços são regulados pelo SUS, ou seja, o paciente deve ter encaminhamento adequado de outras unidades de saúde para ser atendido na unidade de saúde.

 Para Lara Dantas, coordenadora médica da UTI pediátrica, esse é um momento de renovação para as famílias das crianças. “A esperança renasceu para essas crianças. Estamos fazendo o bom combate na busca da vida”, resumiu.

 Já a coordenadora de enfermagem da UTI pediátrica, Eva Maria Nunes, destacou a satisfação de fazer parte desse momento para a saúde da Paraíba. “É um prazer trabalhar com a equipe do Hospital Metropolitano e concretizar algo que essas crianças vinham buscando, mais saúde e uma chance a mais para viver. Oferecemos aqui não só o equipamento de ponta, como equipe qualificada”, afirmou.

Notícias relacionadas